Viaje neste blog

Publicidade

Os Dois Guerreiros

30/12/2019

Reflexão banhada a Incubus. Fica melhor se você der o play:



Dentro de mim existem 2 guerreiros.

Um é preocupado, amedrontado, pessimista, espera sempre pelo pior. Tem medo do desconhecido e acredita que nunca vai estar totalmente preparado para o que vier.

Ele não é necessariamente mau. Ele faz o que pode. Encara o medo, sua frio, fecha os olhos e se agarra num fiapo de esperança de que Deus exista, embora ele às vezes tenha suas dúvidas. Ele não acredita em si mesmo, acha que pode fraquejar a qualquer momento. Fica facilmente impressionado e se deixa abalar pela menor das más notícias. Ele é escravo da sua mente. Deixa que ela domine seus sentimentos e seu corpo.

Ele precisa ser liberto.

O outro guerreiro é alegre, sempre bem humorado. Aceita que não tem controle sobre a vida e recebe o que quer que o mundo lhe traga de braços abertos e com um sorriso no rosto. Ele não sente medo. Ou sente, mas não o suficiente para que ele mude a menor de suas decisões. Esse guerreiro tem fé no mecanismo e sabe que Deus está com ele, seja lá de qual forma Ele use. Ele não se sente um mestre, mas ousa acreditar que, de vez em quando, experimenta a iluminação. Ele sabe que não é responsável pelas mazelas do mundo, mas não é indiferente. Simplesmente faz a sua parte o melhor que pode. Ele é seu melhor amigo e tem sua mente sob controle. Ele não precisa entrar em nenhuma batalha, simplesmente porque ama o mundo, a paz e a vida e qualquer agressão seria uma afronta a essa grande Beleza.

Ele precisa libertar o outro guerreiro.

Não precisa matá-lo. Precisa treiná-lo. Precisa ensiná-lo a domar o medo. Tê-lo sob suas rédeas. Precisa mostrar a ele como libertar-se da insegurança da falta de controle. Precisa que ele entenda que o medo pode existir, mas nunca estar no comando. Precisa que ele entenda que nunca houve controle.

E ele fará isso.

Porque ele ama o outro guerreiro.

Ele sabe que, por mais diferentes que sejam, eles na verdade são o mesmo.

São parte do todo. São parte de tudo.

Os dois juntos, como tudo no mundo, são parte da grande Beleza.

E o outro guerreiro - o covarde, porém esperançoso - vai aprender.

Vai se esforçar, vai resistir, mas vai aprender.

Vai andar um passo depois do outro. Vai viver um dia de cada vez.

E nunca vai desistir.

O guerreiro "mestre" será paciente. Vai sorrir a cada lição, como sempre faz. Se preciso, ele repetirá mil vezes cada lição. Mesmo que ele morra tentando ensinar seu amigo, ele sabe que terá valido a pena.

Vai dar certo. Sempre dá, ele sabe.

"Ultimamente, estou começando a achar
Que deveria seu eu atrás do volante.
O que quer que o amanhã traga
Estarei lá
De braços abertos e olhos abertos"
(Drive)

Lembrete importante: a vida é boa

11/12/2019

Reflexão banhada a Jorge Ben. Fica melhor se você der o play:



Eu sei, faz tempo que não escrevo aqui. Eu havia até sugerido que era o fim do blog.

Mas alguma coisa tem fim nessa vida? Eu acho que não. E mais tarde conto o que andei fazendo nesse meio tempo. Que músicas escutei, que shows eu fui. Mas antes preciso colocar um lembrete aqui. É mais um recado para mim mesmo, mas se servir para você, tanto melhor.

Antes de mais nada: a vida e boa.

Sempre que alguém - ou você mesmo - tentar te convencer do contrário, saiba que esse alguém - ou você mesmo - estão errados.

Puramente enganados.

Estão errados.

Não brigue com seu amigo revoltado ou com o mendigo elegante que tentar te fazer crer que o mundo é podre. Eles têm seus motivos para pensar assim. Mas você não precisa concordar.

Apenas não se deixe abalar.

Se estiver cansado, é só deixar os comentários deles entrarem e saírem. Não absorva nada.

Se estiver inspirado, transbordando alegria, tente você mudar a ideia deles.

Convença-os de que a vida é boa.

Mostre a ele que a vida é bela e linda, como diz Jorge Ben.

Se ele duvidar, toque um pouco de Jorge Ben. De preferência aquela antiga canção: Eu vou torcer (dê o play ali no alto).

Fale pra ele ouvir com calma. Para que ele seja levado pela voz suave do mestre. Pelo dedilhado na viola.

Para que ele percorra com o Zé Pretinho as ruas daquela maravilhosa Rio de Janeiro. Daquela República Livre de Ipanema. Torça com ele pela paz, pela alegria, pelo amor.

E pelas moças bonitas, é claro.

Eu vou torcer, eu vou.




A vida é boa.

O mundo está todo errado, eu sei. Não há como negar.

Mas há beleza na vida.

Seu amigo vai apontar pro mendigo (que ainda vai estar maldizendo o universo) e perguntar: "Cadê a beleza?"

E você vai ajudar o mendigo.

Pode ser com um trocado, e dane-se se é pra comida ou pra cachaça, a escolha é dele. Você dá a escolha. É muito mais do que ele costuma ter.

Se não tiver nada para dar, dê um sorriso. Isso já é bom o bastante.

Não enche a barriga, o amigo vai dizer. Mas enche o coração, pode apostar.

Faça isso e a beleza vai se mostrar.

Sorria mais.

Quanto mais você sorrir, mais vai perceber que a beleza existe.

Ouça mais musica.

Quanto mais você ouvir, mais você vai perceber que a beleza existe.

E que a vida é boa.

E é porque a vida é boa que vale a pena viver bem.

Vale a pena fazer as coisas com gosto. Vale a pena encontrar as pessoas. Rir com elas. Chorar de rir, se possível. Ajudar quem você puder, sem cobrança, sem stress.

E é para que eu não me esqueça do quão boa é essa vida que eu agora volto a escrever nesse espaço.

Depois de 1 ano e meio. Aqui estamos. De volta e com tudo.

Para cima, sempre para cima ;)

Que que eu quero mais?
Se eu sei que a vida é bela e linda?
Que que eu quero mais?
Se eu estou de bem com a vida?
Todinho de branco, lindo, esperando

Ela chegar...
(Jorge Ben - Magnólia)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...