Leia também!

Magic! mostra que Rock vai bem com Reggae

25/03/2017

Bob Marley, se estivesse vivo e num momento de sobriedade (ou mesmo chapado), certamente exibiria um sorriso ao conhecer o som da Magic!

Magic! Foto: Divulgação

A mistura entre Rock e Reggae não é novidade.

Canções do Bob Marley foram regravadas por dezenas de bandas de Rock, ao exemplo de I Shot de Sheriff, que ficou ainda melhor nas mãos de Eric Clapton. Até os Beatles, lá nos anos 60, já flertavam com o ritmo, experiências que resultaram em canções como She's a Woman e Ob-la-di Ob-la-da.

Mas ainda assim não deixa de ser admirável a capacidade de misturar os ritmos de forma bem-feita. Dar uma cara moderna para essa fusão de gêneros torna o ato ainda mais especial. É o que a banda canadense Magic! tem feito.



Em 2014, há apenas 3 anos, o primeiro single dos caras, Rude, já mostrava que a banda dominava não apenas a mistura, mas a mágica - como sugere o nome da banda - de criar canções grudentas. É fácil ouvir uma única vez e já sair cantando "How can you be so rude?" num ritmo gostoso e divertido. Essa canção ficou em primeiro lugar nas paradas de vários países, incluindo nos Países Donos da Verdade (entenda-se EUA e UK), o que não deixa de ser uma pequena honra para o renegado Canadá. Lembro de ter ouvido bastante essa música enquanto vivi na Austrália entre 2013 e 2014. Na época achei que era só mais uma música boa de alguma One-Hit Wonder. Eu, como incontáveis vezes na vida, estava errado. Logo Magic! lançou também Let Your Hair Down, numa levada mais suave e romântica, mas ainda assim revigorante.

Graças ao Spotify tive a oportunidade de conferir o disco inteiro dos caras e, tenho que admitir, que não gostei tanto da obra completa. Salvando-se 3 ou 4 canções, o disco não vale uma aquisição, com várias faixas em que o grupo se perde num pop chato e sem vida. Seria melhor ter se aprofundado cada vez mais no Reggae, pois é daí onde saem as melhores canções da banda. É o caso de uma terceira pérola - esta talvez a mais valiosa de todas. No Way No. Dá uma escutada:



Essa é uma obra das boas. Daquelas músicas raras de achar. Que conseguem encontrar o equilíbrio dificílimo entre arte e comércio. Nada contra Rude, muito pelo contrário. Adoro aquela primeira canção também, mas No Way No consegue ter uma pegada mais autoral. Tem um ritmo mais envolvente, viajante e um solinho delirante, atributos que a impedem de ser excessivamente grudenta. É a obra-prima do disco e se eu acabei de escrever que não vale a pena comprá-lo, eu provavelmente estou, mais uma vez, enganado, graças à No Way No. Essa música vale ouro.

Além de mandar bem na produção dos vídeos promocionais, sempre com uma pegada bem humorada, o Magic! não parou nunca de trabalhar nas músicas.

Em 2016 veio ao mundo o segundo disco, "Primary Colours". Nele, já posso destacar mais uma canção de valor inestimável. Chama-se Lay You Down Easy:



Mais uma vez aqui fica evidente a maestria com que Rock e Reggae brincam numa fusão perfeitamente construída. Ritmo empolgante. Instrumentação impecável. Destaco também a voz do cantor Nasri Atweh que tem uma afinação poderosa e carismática, atributos que só contribuem para a imagem que a banda prega de tranquilidade e bom humor. É o Reggae em sua essência. Bob Marley ficaria certamente orgulhoso.

Magic! é uma banda na qual vale a pena prestar atenção. Está em dúvida? No Way No! Ouça, deixe os problemas de lado e abrace a causa da paz e amor por um mundo em que contas, reuniões e aplicativos poderiam muito bem dar lugar para a uma tarde com amigos, risadas e descontração ;)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...