Leia também!

Animes e suas músicas inesquecíveis

16/02/2017

Há algumas vidas atrás eu fui um fã incondicional de desenhos japoneses, também conhecidos como Animes.

Eu conhecia todos os desenhos que passavam na TV, sabia os nomes dos personagens, suas histórias e super-poderes. Eu os desenhava, pois naquela vida lá atrás eu sabia desenhar bem à mão. Eu tinha também um caderno onde anotava tudo sobre tais desenhos. Cada Anime novo trazia uma série de anotações sobre o criador daquela pequena obra de arte, o horário que passava e trechos importantes da história.


Esse caderno se foi há muito tempo, junto com aquela antiga paixão que me dominava cada vez que eu descobria um desenho novo.

Talvez eu tenha crescido, ou talvez apenas mudado. Ou talvez ainda os próprios Animes é que mudaram e se pulverizaram de uma maneira que costuma acontecer na indústria. Alguém por fim descobriu que dava para lucrar com eles e então os fizeram em série em escala global. Tudo ficou muito rápido e fácil. E tudo perdeu a graça.

Deixei os desenhos japoneses de lado num local carinhoso da memória e, em casa, guardei uns poucos quadrinhos que eu decidi manter por que, estes sim, eram bons demais para serem descartados ou esquecidos.

Mas algo que eu nunca esqueci foi das canções que alguns Animes traziam.


E o poder dessas músicas é tão grande que foi surpreendentemente fácil lembrar das melhores que eu escutei. Para minha surpresa ainda maior eu descobri que ainda sabia quase todas as letras de cor.

Essa é a magia da música. Você simplesmente não esquece uma música boa. Quando chegar a hora certa ela voltará à memória como se nunca tivesse saído dali.

Preparei aqui, então, essa pequena lista com as melhores músicas de Animes que eu consegui lembrar. O critério foi unicamente esse: músicas que apareceram na memória simplesmente por eu querer lembrar de canções de Animes. Julguei que essas canções eram boas o bastante por terem conseguido se alojar na minha cabeça por tantos anos.

Vamos lá ;)

Yuyu Hakusho - Sorriso Contagiante

Yuyu Hakusho é um dos Animes mais divertidos e inspiradores que existe e para nossa alegria foi um dos primeiros a chegar no Brasil. Passou na antiga Manchete e, junto com Cavaleiros Do Zodíaco, foi um dos responsáveis pela explosão da animação japonesa por aqui, algo que logo viraria febre e jamais perderia força. Yuyu traz personagens carismáticos com um entrosamento que poucos melhores amigos conseguem desenvolver vivendo uma história cheia de humor, ação e pancadaria - em outras palavras, tudo que um garoto quer na vida. A dublagem brasileira deu um show à parte e conseguiu captar a essência malandra e bem humorada de Yusuke, Kwabara, Hiei e Kurama. Na música que abria o Anime, muita emoção, principalmente quando o vocalista dizia: "Eu fico louco e a energia e o poder vão crescer". Era ouvir e querer disparar um Laygan na sequência!



Bônus: A original japonesa, chamada Hohoemi no Bakudan e cantada por Matsuko Mawatari é quase tão boa quanto a versão brasileira, ficando atrás unicamente pelo fator nostalgia, afinal quem viu o desenho no Brasil conheceu a abertura em português. Mas fica aí a original sensacional:



Samurai X - Heart of Sword

Diferente do Yuyu Hakusho, Samurai X (ou Rurouni Kenshin) passou no Brasil no Cartoon Network com as canções em sua versão original em japonês. Tanto melhor. O Anime trazia cada pedrada no começo e no fim que era fácil correr para não perder a abertura e ficar assistindo o encerramento com créditos só para curtir as músicas. E o melhor de tudo, quase sempre era um Rock and Roll do bom. Tactics é um exemplo que, de tão boa, ganhou um post exclusivo. Outra paulada de fazer viajar é Heart of Sword o terceiro encerramento do desenho que tinha como enredo a Era Meiji do Japão no ponto de vista de um ex-Samurai. Obra-prima.



Leia um texto especial sobre Samurai X versão Anime e Filme

Berserk - Tell Me Why

Esse não chegou a passar na TV, mas era possível de achar em lojas especializadas. Eu, por exemplo, assisti em VHS graças ao abençoado bairro da Liberdade, em São Paulo. Berserk é uma das obras mais sombrias que já vi. É o Oldboy dos Animes. Chega a ser deprimente e horripilante. Tudo nesse desenho é trágico e podre e pode sempre ficar pior. Game of Thrones é Ursinhos Carinhosos perto da escuridão que permeia o universo de Berserk. Ainda assim, é um desenho formidável, com muita ação, drama e questionamentos filosóficos. A história gira em torno de Gatts, um guerreiro de poucas palavras que busca vingança e luta como um Berserk, aqueles guerreiros nórdicos que lutavam como animais loucos e ninguém conseguia parar. O cenário é medieval, uma raridade nos Animes muito bem explorada aqui. Apesar de toda obscuridade por trás de Berserk, sua abertura na versão animada trazia como trilha um Rock and Roll alegre e revigorante, cantado pela banda Penpals, famosa no Japão por canções de Pop Rock e por fazer a trilha de vários animes. É de ouvir e sacudir a cabeça.



Tenchi Muyo - Talento para Amar

Embora eu adorasse esse desenho que passava na Band, tenho que confessar que, hoje, não entendo muito bem qual é sua pegada. Tinha episódios com lutas de espada super bacanas, mas a maior parte era simplesmente a convivência dos personagens na casa do protagonista: Tenchi. Por alguma razão (provavelmente puro fan service) o cara era o único homem e vivia com dezenas de garotas, a maioria delas apaixonadas por ele e ficavam o tempo todo brigando pelo amor do cara. Ao contrário do que a maioria dos homens no seu lugar faria, Tenchi era um cavalheiro e evitava escolher alguma das moças para não magoar as outras. Muitos dos episódios então seguiam essa linha de comédia romântica adolescente com pequenas cenas de nudez feminina que atraiam garotos nerds carentes. Já disse que adorava esse desenho, não? Talento para Amar era o encerramento e trazia na melodia essa simplicidade e tranquilidade que o desenho tinha para uma boa tarde em casa. A letra é simplesmente fenomenal.



Corrector Yui - Futuro

Eu encarava Corrector Yui como uma cópia malfeita de Sakura Card Captors. Os dois passaram no Cartoon Network e, este segundo, também na Globo, devido ao enorme sucesso que foi. Sakura foi originalmente criado pelo Clamp, um dos importantes estúdios de mangá da história, então não seria estranho que Corrector Yui não tivesse o mesmo carisma e profundidade em sua história. Apesar de faltar algo mais, nunca consegui esquecer a Yui completamente, graças à uma excelente canção de encerramento que fechava os episódios. Confesso que muitas vezes eu esperava ansioso o desenho acabar só para curtir o som da gaita e a melodia de Futuro.



Dragon Ball Z - Chala Head Chala

Esse não poderia faltar jamais. Em qualquer lista sobre melhores Animes ou Mangás, há de haver um espaço para Dragon Ball. Confesso que eu prefiro a primeira saga ainda sem o "Z" no nome, pois naquela época o Goku ainda era criança e o tom do desenho era muito mais bem humorado e divertido. O Z trouxe, junto com a vida adulta de Goku, muita seriedade e pancadaria cada vez mais descontrolada. Aquele papo de "tomar cuidado para não explodir o planeta" nunca me fisgou. Apesar disso não posso negar que, em trilha sonora, Dragon Ball Z é espetacular. Eu poderia facilmente colocar 3 ou 4 canções de Dragon Ball Z como inesquecíveis e, digo sem hesitar que se eu tentar cantar elas todas vou lembrar de, senão tudo, 90% da letra (considerando eventuais erros, é claro, afinal sou velho e cansado). Mas para não exagerar decidi escolher a abertura principal do desenho: Chala Head Chala, uma canção vibrante, emocionante, emotiva, inspiradora, alegre, cativante, poderosa e capaz de te fazer voas pelas nuvens, além de aumentar seu KI em 200 e te fazer levantar as mãos para o Goku finalmente juntar energia suficiente e matar o pilantra do Majin Boo.



Bônus: Versão cantada no The Voice Thailand. Quem assistir isso sem tentar soltar um Kame Hame Ha no final pode passar no cardiologista pois talvez o coração não esteja funcionando direito.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...