Mais um livro do Andarilho

[LANÇAMENTO] Amanecer consolida identidade e poder da Bomba Estéreo

26/07/2016

Novo disco do grupo colombiano tem como ingrediente chave a dança e a alegria

"Eu não tenho visto nem passaporte válido
Mas quero que minha música chegue a outro continente
Aos que falam inglês
Aos que não a entendem
Se eu não posso viajar, que a música o faça"

(Bomba Estéreo - Raza, 2008)



Talvez Bomba Estéreo não soubesse até onde chegaria enquanto escreviam aqueles versos há 8 anos. Ou talvez sim. Talvez soubessem o tempo todo o quão longe sua música viajaria...

O Grammy Latino já tinha dado uma amostra do poder que a banda colombiana Bomba Estéreo tinha nas mãos ao nomear Fiesta para a premiação de melhor colaboração, numa parceria que o grupo fez com Will Smith em uma das canções de seu último disco, Amanecer.

E o melhor de tudo é isso: Fiesta é uma música bacana, dançante, alegre. Mas não e nem de longe a melhor música do novo disco, lançado em 2015.

Seguindo a mesma linha dos trabalhos anteriores, a banda monta em Amanecer um álbum completo, conciso, daqueles que não se pode pular uma canção. Recheado de músicas viajantes, o disco chega a se equiparar a seu melhor trabalho, Estalla, de 2008.



Enquanto em seu antecessor, porém, a banda priorizava a guitarrinha delirante de Julián Salazar para conduzir a instrumentação e duetar com a vocalista Li Saumet, em Amanecer, o grande diferencial está no ritmo dançante. O flerte entre folk rock e eletrônico que vinha sendo trabalhado parece finalmente ter se tornado um casamento feliz. Como sugere a canção que deu visibilidade ao grupo no Grammy, tudo parece ter virado uma festa nas mãos da Bomba Estéreo.

Do clima de início de balada da faixa título e da levada suave e deliciosa de Somos Dos até canções de batida mais forte como Caderas e Soy Yo, tudo é movimento, energia e alegria nesse disco.

Percebe-se, no decorrer das faixas, o amadurecimento da banda - algo natural em grupos que estão sempre em busca de novas superações. A própria vocalista Li Saumet é um reflexo disso. Quem outrora cantava de forma rapida e agressiva e destilava críticas fervorosas à sociedade e ao governo, agora se descobre dona de uma voz suave e autora de baladas que preferem falar de amor e de coisas boas e simples da vida como "uma casa em frente ao mar" e "amar alguém por uma vida". Veja esse clipe abaixo e pense se não seria bom, afinal, ter um lugar para curtir com alguém especial:



Não pense, entretanto, que a cantora perdeu sua identidade e atitude. Saumet continua afiada e passeia pelo rap, pelo reggae e pelo eletrônico com a maestria poderosa e sensual de sempre.

Amanecer é mais um capítulo de destaque na carreira de uma banda que segue crescendo e provavelmente levará sua música ainda mais longe ;)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...