Mais um livro do Andarilho

O Vencedor Leva Tudo

14/03/2014

Na busca pela vitória, vence quem derrotar a si próprio

Uma das coisas que mais sinto falta enquanto estou na Austrália é a prática regular de esportes. O cronograma maluco que levamos aqui não permite uma certa frequência de aulas. Não é a toa que quando passei esse mês passado em casa, o Boxe foi uma das coisas que mais levei a sério. E para brindar a breve, porém gloriosa volta à academia, aí vai mais uma canção inspiradora para a prática de exercícios. É do Sammy Hagar, parte do disco "Over the Top Soundtrack", lançado em 1987. Segue a letra:




Winner Takes it All
(Hagar)

I
Watch with open eyes
'Till it's time
To take it all the way
Every day
The game is ours to play
Oh tell me why
There are no alibis
Winner takes it all
Loser takes a fall
Fight to the beginning of the end
Winner takes it all
'Til he breaks the fall
In time he'll make it over the top

Hey
You listen when I say
There's a dream
Oh that's comin' true today yeah
Never turn away
When the challenge is alive
The choice is yours to make
In every chance you take
'Cause the winner takes it all
Loser takes a fall
Fight to the beginning of the end

Winner takes it all
'Till he breaks the fall
In time he'll make it over the top
First the mind-then the soul
And when the heart
Gets pumped up for the goal
There's no defeat-you'd sooner die
It's man to man
As we stand eye to eye
Winner takes it all

Dê o play e comece a viagem:



Vamos à andança...

Essa é mais uma música parte da lendária compilação "Hollywood Hits" de canções inspiradoras dos anos 80, relacionadas à famosa marca americana de cigarros e à prática de esportes radicais. Tal coletânea é, vez ou outra, trilha sonora das aulas de boxe que faço em São Paulo e por isso, sempre me foi associada com a energia e potência necessárias aos poderosos diretos e cruzados que desferimos nos sacos de pancadas. Sem eu saber, a canção desde sua gravação, em 1987, já era parte essencial de outro tipo de combate, no caso o Braço de Ferro. Acontece que a obra é a principal parte da trilha sonora de "Falcão - Campeão dos Campeões", clássico filme de 1987 estrelado por Sylvester Stallone sobre duelos de Queda de Braço, ou Braço de Ferro como alguns conhecem. Já devo ter visto esse filme uma meia dúzia de vezes, mas todas foram há muito tempo, quando eu ainda tinha as Sessões da Tarde livres para serem vistas e revistas. Não era um filme incrível, mas tinha lá sua empolgação e Stallone, querendo ou não é um cara carismático que sabe extrair boas cenas de emoção e superação em seus filmes. Se há um cara que entende a pegada oitentista como ninguém, seja na simplicidade sem medo de agir, seja no ridículo exagero, esse cara é Sylvester Stallone. Está aí o filme Mercenários 2 para provar. Além disso há o próprio Rocky 4 e todos os outros dezesseis filmes da série que sempre trazem aquela velha emoção adormecida no último assalto ao lado de um bom Rock and Roll. Sammy Hagar traz em Winner Takes it All tudo o que há de melhor nesse cenário de Hard Rock, filmes trash, caminhões e estradas. A canção abre com um teclado promissor que serve de introdução para um riff incrível. É um riff que desperta o seu lado mais selvagem, por menor que seja, desejoso de deixar uma marca no mundo. Toda vez que ouço, o espírito despretensioso e alegre dos anos 80 se apodera de mim e me pego tocando uma Air Guitar sozinho no meio da academia, com todos os colegas observando e rindo. É tanta emoção que não dá para aguentar. Acompanhando a guitarra pesada e as baterias fortes, Hagar descreve em frases curtas e pausadas como é o sentimento de estar cara a cara com o inimigo. Ali, no ponto alto da glória, quando é tudo ou nada, no meio das luzes coloridas e em cima do palanque é apenas você, seu adversário e um braço à ser derrubado. É olho no olho. "O vencedor leva tudo. O perdedor leva uma queda. Lutando do começo até o fim. Na hora certa ele vai passar por cima". Enquanto Hagar recita esse refrão um teclado violento permeia os versos e fecha o trecho com a energia em alta. A alegoria do Braço de Ferro serve para o Boxe. É como o Olho do Tigre. Você e o seu oponente se encarando. É uma guerra pessoal na verdade. O cara do outro canto representa tudo o que você não é e não tem. É preciso vencer a si mesmo antes de derrubar o seu adversário. Só então, o vencedor poderá levar tudo, comemorar a vitória e sacudir a cabeça com um inspirador Rock and Roll. E aí, vai encarar? ;)

PS: Vale a pena ver o vídeo clipe da canção, com direito à um duelo entre Sammy Hagar e Stallone no Braço de Ferro no final!

3 comentários:

Fabio CS disse...

Essa musica eu conheco bem. Muito bom treinar um boxe ouvindo esse som ao lado de alaor . Renato e claro. Do teu lado meu irmão. Forte abraço

Fabao

Felipe Andarilho disse...

Ae saudade das aulas, mas ja ja to de volta ao ringue com muito rock and roll. Abraços, mestre!

Alan Borges disse...

Saaalve mestre! Longo tempo que não passo por aqui! Bom ver as coisas exatamente como eram anos atrás!

Nada mais inspirador do que as trilhas de filmes de esporte! Falcão é um grande clássico das tardes de infância!

Eis aqui mais uma trilha sensacional... Como não lembrar de Desafio Mortal?

I FIGHT TO SURVIIIIIIIVE!!!

https://www.youtube.com/watch?v=tYLOGDT4VEk

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...