Mais um livro do Andarilho

[SOUNDTRACK] As Vantagens de Ser Invisível

01/06/2013

As vantagens de ser invisível

Quando se trata de Rock eu gosto de quase tudo. E esse "quase" quase não existiria, não fosse umas poucas figuras que realmente não descem pela garganta e não entram pelos ouvidos mesmo que eu insista dar um play nelas. Mas estou trabalhando nisso e aos poucos vou atingir o patamar supremo do bom amante do rock que ama a o gênero em si, livre de qualquer diferença ou preconceito. Para essa escalada espiritual esse texto será de grande ajuda, afinal David Bowie sempre foi um desses personagens que evitei. Graças à um filme excepcional que vi há alguns meses chamado "As Vantagens de Ser Invisível" a primeira barreira anti-Bowie já foi derrubada. Para falar sobre o longa vamos ouvir uma das músicas mais famosas do cantor, presente na trilha sonora e que originalmente saiu em 1977. Segue a letra:




Heroes
(Bowie)

I, I wish you could swim
Like the dolphins, like dolphins can swim
Though nothing, nothing will keep us together
We can beat them, for ever and ever
Oh we can be Heroes, just for one day

I, I will be king
And you, you will be queen
Though nothing will drive them away
We can beat them, just for one day
We can be Heroes, just for one day

And you, you can be mean
And I, I'll drink all the time
'Cause we're lovers, and that is a fact
Yes we're lovers, and that is that

Though nothing, will keep us together
We could steal time, just for one day
We can be Heroes, for ever and ever
What d'you say?

I, I wish you could swim
Like the dolphins, like dolphins can swim
Though nothing, nothing will keep us together
We can beat them, for ever and ever
Oh we can be Heroes, just for one day

I, I will be king
And you, you will be queen
Though nothing will drive them away
We can be Heroes, just for one day
We can be us, just for one day

I, I can remember (I remember)
Standing, by the wall (by the wall)
And the guns, shot above our heads (over our heads)
And we kissed, as though nothing could fall (nothing could fall)
And the shame, was on the other side
Oh we can beat them, for ever and ever
Then we could be Heroes, just for one day

We can be Heroes
We can be Heroes
We can be Heroes
Just for one day
We can be Heroes

We're nothing, and nothing will help us
Maybe we're lying, then you better not stay
But we could be safer, just for one day

Oh-oh-oh-ohh, oh-oh-oh-ohh, just for one day

Vamos à andança...


O Filme:

Assim como, ao exemplo de David Bowie, a música pode encontrar em cada ouvinte certas resistências, no cinema isso também acontece. E assim como Bowie nunca foi lá muito bem-vindo nos meus ouvidos, filmes independentes ou exageradamente cults nunca me despertaram aquele interesse. Mas qual seria a graça da vida sem algumas surpresas? Qual seria o gosto da liberdade se continuássemos sempre presos às nossas limitações auto-impostas? "As Vantagens de Ser Invisível" é o tipo de filme que te surpreende. É um longa aparentemente simples, despretensioso, mas com um conteúdo profundo e valioso. Provavelmente o fato do diretor Stephen Chbosky ser também o autor do livro no qual o longa se baseia ajudou na transposição para as telas de toda a sensibilidade dos personagens e da própria história. "As Vantagens de Ser Invisível" é um filme frágil, como a própria vida, e justamente por isso especial e inesquecível. Nele acompanhamos a história de Charlie (Logan Lerman), o típico garoto colegial tímido e provavelmente interessante, mas incapaz de fazer amigos para compartilhar seu universo e suas próprias dúvidas e lições. Ele é como Eleanor Rigby da canção dos Beatles - nada mais que uma pessoa solitária. Sua vida de fato começa quando ele conhece dois estudantes de uma série avançada, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), parte do grupo alternativo da escola - aqueles que não se encaixam em nenhuma panelinha específica. "Bem vindo ao grupo dos desajustados", Sam diz à Charlie. Essa saudação já dá margem pra boa parte da filosofia do longa. Afinal, você prefere ter aquela vidinha totalmente dentro dos padrões e livre de qualquer risco ou prefere ser calcado de desajustado por experimentar e se aventurar pelos altos e baixos da vida, apesar de todas as dores e incertezas? É com essa ideia em mente que acompanhamos a evolução dos três amigos pelos últimos meses da escola e primeiros momentos de faculdade. Em meio à separações, novos universos e descobertas, percebemos o valor da amizade em meio à tantas transformações. Nessa fase da vida em que tudo parece girar rápido demais, a amizade é a única coisa que parece manter o trio são. Se o roteiro do filme nos conduz com maestria por esses momentos tragicamente mágicos dos quais queremos até fazer parte, o trio de atores principais não fica atrás em termos de qualidade. Apesar da ótima atuação de Logan Lerman no papel principal não há como não destacar Ezra Miller em seu personagem completamente espontâneo e engraçado - aquele amigo do grupo que não pode faltar nas festas ou não vai ser a mesma coisa. A linda Emma Watson também merece nota por sua delicada e, ao mesmo tempo, forte Sam, mostrando que os tantos anos vivendo Hermione na heptalogia "Harry Potter" em breve serão esquecidos em prol de uma das maiores atrizes de sua geração. Como se não bastasse, o longa vem recheado de ótimas canções dos anos oitenta.


Soundtrack:

Há realmente ótimas bandas oitentistas na trilha sonora de "As Vantagens de Ser Invisível" como Sonic Youth, Smiths e New Order. Mas dizer que Heroes de David Bowie consta na trilha sonora é ser, digamos, injusto com a canção. Heroes é tão parte do filme quanto seus personagens. A obra de Bowie tem um papel no longa tão bem delineado quanto a evolução dos três amigos. Se é a amizade que os mantem sãos, quando essa falha - afinal ninguém é de ferro - é Heroes quem os salva. Numa época em que a música era muito mais valiosa, dada à dificuldade que era descobrir seu nome ou quem a cantava, sendo necessário esperar que ela fosse tocada nos rádios ou em alguma festa e, assim, finalmente grava-la em uma fita K7 como se fosse a jóia mais rara do mundo, Heroes aparece como um presente dos céus para iluminar o grupo. É de fato uma jóia rara. Nela, David Bowie diz: "Embora nada possa nos manter juntos, nós podemos derrota-los para sempre. Podemos ser heróis, só por um dia". Nesses versos ficam claros a fragilidade sobrepujada pela força da amizade, do amor e do momento. Bowie é um grande artista e como tal ele sabe como a vida é de verdade. Ele sabe que as coisas não são fáceis. Ele sabe que finais felizes não são tão frequentes quanto nos filmes e novelas. Ele sabe que há muita dor e sofrimento permeando o dia-a-dia do cidadão comum. Mas como todo bom artista e mestre, ele sabe que é possível vencer esse sentimento de impotência e solidão. Mesmo que seja só por um dia. Mesmo que seja só enquanto uma música toca. Já é suficiente. Ter vivido tantos anos, enfrentado tantos perigos cotidianos como contas atrasadas e viagens de carro só para chegar até aqui, hoje, e ouvir uma determinada canção, ou encontrar determinada pessoa já é suficiente recompensa. Já valeu a pena. Podemos ser heróis mesmo que por um minuto. "Embora nada possa nos manter juntos, podemos enganar o tempo só por um dia". Se há algo que esse maravilhoso filme e essa obra-prima de David Bowie podem nos ensinar é isso. Mesmo que invisíveis, se estamos com quem amamos, podemos ter as cores mais belas desse mundo, nem que por um único momento ;)

Nunca ouviu?

Seja um herói agora. Escute:

4 comentários:

danusa disse...

Uma lagrima para essa bela reflexao..

Andarilho disse...

Uia que honra!! Que bom que curtiu. E obrigado pela indicação desse filmaço sensacional!!

Lucas Montenegro disse...

Cara, maravilhoso! Todo seu texto merecia uma moldura. Muita sensibilidade e sabedoria até. Assisti esse filme despreocupadamente, achando que seria quase um draminha adolescente barato, e fui muito surpreendido pela qualidade da película; havia um bom tempo que não assistia um filme que conseguia ser tão bom e com tanta simplicidade. Eu também nunca parei muito pra ouvir Bowie, mas vou dar esse voto a ele depois dessa. Parabéns, você foi um herói por alguns momentos enquanto escrevia isso!

Abraço!

Andarilho disse...

Lucas, fico imensamente honrado com seu comentário. É muito bom quando vemos algo que nos surpreende e com os comentários de vocês as pessoas que ainda não viram esse filme ficarão ainda mais ansiosas por vê-lo. Se fui um herói em escrever o texto, você foi um herói ao comentar. Abração!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...