Viaje neste blog

[NA ESTRADA] Australia!

08/03/2013

Uma ótima música para um ótimo lugar

Cá estou eu, do outro lado do mundo, porém nem os oceanos Atlantico e Índico juntos - e nem mesmo o continente Africano inteiro - impedirão que eu atualize meu blog brasileiro para meus poucos, porém fiéis leitores. Para comemorar a primeira postagem do outro lado do mundo, aqui vai uma música dos Kinks, do sue disco de pequeno nome "Arthur (Or the Decline and Fall of the British Empire)" lançado em 1969. Segue a letra:




Australia
(Davies)

Opportunities are available in all walks of life in australia
So if you're young and if you're healthy
Why not get a boat and come to australia

Australia, the chance of a lifetime
Australia, you get what you work for

Nobody has to be any better than what they want to be
Australia, no class distinction
Australia, no drug addiction

Nobody's got a chip on their shoulder
We'll surf like they do in the u.s.a.
We'll fly down to sydney for our holiday
On sunny christmas day
Australia, australia

No one hesitates at life or beats around the bush in australia
So if you're young and if you're healthy
Why not get a boat and come to australia

Australia sha-la-la-la sha-la-la-la
Australia sha-la-la-la sha-la-la-la
Everyone walks around with a perpetual smile across their face
Australia sha-la-la-la sha-la-la-la
Australia sha-la-la-la sha-la-la-la

Everyone gets around and nobody can ever get you down
We'll surf like they do in the u.s.a.
We'll fly down to sydney for our holiday
On sunny christmas day
Australia, australia.

Vamos à andança...

Na canção Australia, Ray Davies descreve quase com uma devoção sobre a vida na Austrália. Ele diz frases convidativas sobre o país. Algumas sérias como "Oportunidades estão disponíveis para quem quiser dar uma volta na Australia". Outras irônicas - talvez numa alfineta contra a própria Inglaterra, terra dos Kinks - como "Australia, você recebe por aquilo que trabalha" e "Ninguém tem que ser nem um pouco melhor do que quiser ser". Algumas soam até exageradas, porém provavelmente verdadeiras: "Sem distinção de classes, sem vícios em drogas". Todos os versos são cantados num ritmo alegre em tom de deboche na voz de Davies acompanhado nos pontos chaves - principalmente ao invocarem o nome do país - o que forma uma convidativa viagem. Talvez, após ouvir você até seguirá o conselho do vocalista: "Então, se você é jovem e saudável, por que não pegar um barco e vir pra Austrália?" Apesar de todos esses pontos positivos na obra, não foi exatamente por isso que a escolhi para ilustrar os primeiros momentos de vivência aqui na terra dos cangurus. O ponto chave aparece após uma caída na música, lá pelos três minutos, em que um último grito comprido de "Australiaaaaaaa..." chama um solinho ligeiro de Dave Davies. O solinho reflete um momento de psicodelia e mistura de ritmos. Junto dele, a instrumentação ainda recebe um pianinho ótimo e mais à frente - permeado por repetições dos backings com o nome do país homenageado - um trecho de metais. Essa inebriante apresentação dura a segunda metade da canção inteira, num dos momentos mais inspirados dos Kinks. Curiosamente, após toda a propaganda na ótima letra da canção, é justamente aqui nesse trecho instrumental onde eles mais absorveram o espírito australiano. Pelo pouco que pude observar aqui, a Austrália é uma mistura de raças e culturas, quase - isso mesmo, quase - tão diversificada quanto o Brasil. Porém, diferente do nosso país, aqui há um certo respeito e até admiração pelo que é novo e diferente, e é justamente por isso que um trecho instrumental tão delirante quanto esse dos Kinks soa perfeitamente como um retrato do país. Aqui metais, pianos e guitarras tocam juntos, sem rodeios. Há espaço pro Rock, pro Jazz e pro Eletrônico - talvez até no mesmo festival, quem sabe dividindo o mesmo palco. As pessoas são felizes aqui, alegres como essa canção do Kinks. Se é um local que merece veneração, ainda é cedo pra eu dizer com certeza. Mas se uma das bandas mais criativas dos anos 60 está dizendo, há grandes chances de ser verdade. E pelo que tenho visto aqui em apenas dois dias, tudo indica que sim ;)



PS: O mar, como sempre, é meu objeto de veneração. Mas aqui ele é mais verde, mais profundo, mais intrigante. Não há Photoshop na imagem ;)

Nunca ouviu?

Se você é jovem e saudável pode vir pra Australia, mas antes ouça essa música. Escute:

4 comentários:

Fabio CS disse...

Muito bom o artigo com o significado próximo de sua chegada e expectativas. Parabéns pelo retorno ao blog e sucesso aí na Austrália. Um grande abraço. Fabio CS.

Anônimo disse...

Parabéns por mais um post e pela coragem e alegria com que está encarando essa nova etapa da vida! Aproveite, viva intensamente, aprenda, evolua e seja feliz hermano!
Abs

Fabio (your brother)

Renato Perazza disse...

Mestre, admiro muito sua coragem, e a alegria com a qual encara os desafios. Faça uma ótima jornada por aí. Abraço

Andarilho disse...

Obrigado mestres!! Fico muito feliz com a boa torcida e se estou indo bem aqui é pq tive o apoio de vcs.. Abração e tudo de bom pra esse lado ai do mundo! Felipe

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...