Leia também!

Madrugada e meia

08/12/2012

Música para aquelas noites épicas

É difícil encontrar bandas que falem abertamente sobre o sexo. Não apenas citações ou insinuações, mas falar literalmente do sexo, em seus mais íntimos e excitantes detalhes. Velhas Virgens é uma banda que não sofre desse tipo de tabu, abordando o tema em quase todas as suas obras. Mas no caso da canção de hoje os caras vão ainda mais longe do que costumam, eliminando qualquer barreira, qualquer pudor. Faz parte do segundo e ótimo disco dos caras, "Vocês Não Sabem Como é Bom Aqui Dentro!", de 1997. Segue a letra:




Madrugada e meia
(Carvalho)

Ontem você acabou comigo
Quase não chego vivo em casa
Subi as escadas rastejando
Olhos vermelhos, lacrimejando
Todo cheio de porrada

Você mordeu meu pescoço
Encheu meus ouvidos de saliva
Comeu a carne e roeu o osso
Café da manhã, jantar, almoço
Não sobrou nada de mim

As algemas marcaram meus pulsos
Você chupou meus mamilos
Pingou vela no meu umbigo
Nos limites do perigo
Literalmente você me comeu

Mulher maluca, de onde você saiu
Eu vou fazer o que você mandar
Entro no clima, mas não sou viado
E dedo no meu cu você não vai enfiar

Tô aqui lembrando e rindo
Madrugada e meia de amor
Creme de leite, maionese
Pastel de cabelo à vinagrete
Caipirinha de suor

Você me deu um nó de perna
Chupou debaixo do meu saco
Minhas costas, meu sovaco
Me senti uma azeitona
Triturada na sua boca

E no final foi porra pra todo lado
Urros e gritos desafinados
Mas que putaria baby
Só que eu quero tudo outra vez

Vamos à andança...

Em termos instrumentais, Velhas Virgens sempre foi e sempre será de um nível altíssimo. Isso já é de conhecimento geral. Os caras criam uma harmonia perfeita, sempre focada no blues e no rock, com riffs simples e empolgantes para fazer qualquer um viajar. A partir daí, a banda usa esse clima envolvente pra declamar suas letras sempre bem humoradas e divertidas. Em Madrugada e Meia, o blues é liderado por um riff de saxofone que cria um balanço lento e gostoso, já meio que simulando o ritmo de uma transa. Paulão de Carvalho não dá nem tempo pra pensar e já solta o gogó desde o primeiro segundo, criando quase que um dueto com o saxofone. Ele começa: "Ontem você acabou comigo, quase não chego vivo em casa. Subi as escadas rastejando, olhos vermelhos lacrimejando. Todo cheio de porrada!" A partir das próximas estrofes, Carvalho faz uma descrição minuciosa do sexo espetacular do qual participou na noite anterior. A narrativa é detalhada, complexa. Nem Tolkien ou Lovecraft se atreveriam a descrever uma cena de sexo como essa. A madrugada provavelmente foi uma das mais inesquecíveis da vida do cara, visto que ele solta versos divertidos como: "Você mordeu meu pescoço, encheu meus ouvidos de saliva", "As algemas marcaram meus pulsos. Você chupou meus mamilos, pingou vela no meu umbigo" e "Você me deu um nó de perna, chupou debaixo do meu saco". Todas essas peripécias vem sempre com uma conclusão engraçadíssima, na qual o narrador expõe sua vulnerabilidade na cama. Foi tudo tão diferente, tão inesperado, mas igualmente tão incrível. Ele diz: "Não sobrou nada de mim", "Literalmente você me comeu". Um dos trechos mais hilários é quando a instrumentação dá uma caída em que o vocalista diz de forma pausada, quase didática: "Mulher maluca, de onde você saiu? Eu vou fazer o que você mandar. Entro no clima, mas não sou viado: dedo no meu cu você não vai enfiar". Outra cena começa quando ele diz de forma gritada: "To aqui lembrando e rindo. Madrugada e meia de amor". Essa frase inicial todos nós sabemos e vivenciamos, quando lembramos de algo bom e damos risada sozinhos sem que ninguém a nossa volta possa sequer imaginar o que seja. O final, épico como a transa vem gritado com tanta força quanto o orgasmo pode permitir: "E no final foi porra pra todo lado! Urros e gritos desafinados. Mas que putaria baby, só que eu quero tudo outra vez!" Ele repete esse final pra deixar bem claro. A experiência foi incrível, nova, emocionante. Mesmo com todas as curiosas cenas, mesmo chegando destruído em casa, mesmo sem o total controle da situação, ele sabe que valeu a pena! Aliás, foi justamente por esses fatores que deve ter sido uma noite memorável ;)

Nunca ouviu?

Ouça e nunca mais transará da mesma forma. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...