Mais um livro do Andarilho

Não dá pra aguentar a dor no peito

25/11/2012

Liberte-se das dores da vida com um bom Hard Rock

Quando eu digo que o Hard Rock dos anos 80 foi o mais inspirador eu me refiro ao fato de que esse movimento foi o que mais se aproximou do Rock And Roll em seu sentido mais puro. Bandas vestiam couro e jeans, usavam cabelos compridos, comportavam-se como alternativos - pessoas fora do padrão. Mas nem por isso deixavam de pensar e agir como boas pessoas, movidas pelo mais puro sentimento de amor. Essa canção é um exemplo perfeito disso. É do Skid Row, faz parte do seu explosivo e excelente disco de estréia, de 1989. Segue a letra:




Can't Stand The Heartache
(Bolan)

Fall in love with a twisted lady.
Suicide with a cover girl.
Spent all your time then you got
stuck paying the price, whoawhoa.

Uptown, kick it down, into a spin,
Face the wall, take it all,
you just can't win.

Can't stand the heartache,
So bleeds the red, red rose.
Time heals a broken heart,
But that's just the way it goes.

Can't stand, I can't stand the heartache.

You got caught in the line of fire,
Bystander innocence.
You held your own
'till it wasn't yours anymore.

Waste away another day into the night,
You're at home by the phone,
it don't seem right.

Can't stand the heartache,
So bleeds the red, red rose.
Time heals a broken heart,
But that's just the way it goes.

Can't stand, I can't stand the heartache.
You held me like a prisoner.
And I don't know,

Why I stayed here from the start.
Uptown, run me down under your wheels,
I pray, one day, you'll know how it feels.

Can't stand the heartache,
So bleeds the red, red rose.
Time heals a broken heart,
But that's just the way it goes.

Can't stand, I can't stand the heartache.

Can't stand the heartache,
So bleeds the red, red rose.
Time heals a broken heart,
But that's just the way it goes.

Can't stand, I can't stand the heartache.
Can't stand the heartache,
So bleeds the red, red rose.
Time heals a broken heart,
But that's just the way it goes.

Can't stand, I can't stand the heartache.

Vamos à andança...

Can't Stand the Heartache foi uma das primeiras músicas que conheci do Skid Row. Na época eu não saberia distinguir, mas foi o espírito oitentista apaixonado que me fez amar aquela banda, da qual sou fã até hoje - e diga-se de passagem, consegui conferir um show do vocalista esse ano. Nasci nos anos 80, mas uma das maiores ironias da vida é que você nasce numa época da qual pouco pode desfrutar, não importa o quão boa ela seja. Enquanto eu ainda era um bebê inconsciente de estar vivo, o Skid Row lançava seu primeiro disco, carregado do que chamamos de Hard Rock explosivo - como Youth Gone Wild - e românticos - no caso, I Remember You. No momento em que eu aprendia a andar e falar, Sebastian Bach se tornava um dos maiores frontmen que o mundo já viu, conduzindo a banda de Noja Jérsei com a energia e agressividade que o Hard Rock propunha como pré-requesito. Não pude acompanhar aqueles anos, mas pelo que posso observar atualmente em documentários ou filmes que retratam a época (como Rockstar, por exemplo), é possível perceber o quanto o Rock and Roll era um estilo de vida e não apenas um gênero musical. Foi provavelmente a época em que mais se produziram cabeludos vestidos de camiseta preta. Eu seria um desses, se tivesse idade na ocasião. E seguindo o mais puro sentido literal da palavra "Rock and Roll" o Skid Row levava aos palcos baladas rápidas, empolgantes, enérgicas, pesadas. Em Can't Stand the Heartache, um coro abre a canção, denotando mais um dos aspectos oitentistas marcantes: o conjunto. A banda não era apenas uns caras que faziam som juntos. Eram amigos, engajados, felizes por estar compartilhando aquele momento, compartilhando um sonho. O coro puxa Sebastian Bach que destrói nos vocais, iniciando a poesia de forma agitada, com a guitarra de Rachel Bolan fritando ao fundo. Ele conta uma história em que alguém se apaixona, mas por alguma razão sua história, como na maioria da vezes, termina de forma negativa. Enquanto sofre por sua amada incapaz de corresponder seu amor, ao narrador sobra um verso e uma dor no coração. A banda, amigos de todas as horas, o acompanham enquanto nasce mais um Rock and Roll emocionante. O refrão diz: "Não dá pra aguentar a dor no peito. Assim sangra a vermelha, rosa vermelha. O tempo cura um coração partido, mas é apenas assim que funciona". Já que o coração dói e a rosa sangra, o cara utiliza do grupo e de seu estilo de vida pra superar. Eles gritam no refrão, libertando toda a dor e transformando-a em um momento único. Isso demonstra também que roqueiros dos anos 80 não eram apenas caras vestidos de preto, com cabelos compridos desgrenhados e fones de ouvido no volume máximo. Eram pessoas que, assim como todas, também amam e também sofrem. Porém, diferente da muitos, eles aprendem com a dor e se tornam mais fortes. Graças a eles, muitas rosas sangram bem menos, mesmo décadas depois de cantarem ;)

Nunca ouviu?

Liberte-se da dor no peito. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...