Viaje neste blog

Publicidade

O Antídoto (Não se preocupar)

11/06/2012

Lições musicais do Caminho do Guerreiro Pacífico

Há dois anos atrás assisti um filme chamado "Poder Além da Vida", indicado pelo meu amigo e mestre Laercio. Fascinado pela filosofia contida no longa, logo fui atrás do livro que o originou. "O Caminho do Guerreiro Pacífico" (1980) foi escrito por Dan Millman numa quase-biografia em que o autor descreve a evolução de sua jornada espiritual e pessoal - doutrina que originou o título do livro e a qual sou adepto desde então. Quando escutei essa canção do Jason Mraz senti que ela continha muito da filosofia do Guerreiro - a começar pelo título. Como muitas pessoas à minha volta ainda não conhecem qual bela jornada, dedicarei o texto de hoje à ela e a essa bela canção inspiradora, presente no disco "Waiting for My Rocket to Come", de 2002. Segue a letra:





The Remedy (Won't Worry)
(Mraz)

I saw fireworks from the freeway
and behind closed eyes I cannot make them go away
Cause you were born on the fourth of july, freedom ring
now something on the surface it stings
that something on the surface it kind
of makes me nervous who says that you deserve this
and what kind of god would serve this?
We will cure this dirty old disease
if you've gots the poison I've gots the remedy

the remedy is the experience.
It is a dangerous liaison
I say the comedy is that its serious.
Which is a strange enough new play on words
I say the tragedy is how you're gonna spend
the rest of your nights with the light on
So shine the light on all of your friends
when it all amounts to nothing in the end.

I won't worry my life away.
I won't worry my life away.

I heard two men talking on the radio
in a cross fire kind of new reality show
Uncovering the ways to plan the next big attack
they were counting down the days to stab
the brother in the be right back after this
the unavoidable kiss, where the minty fresh
death breath is sure to outlast his catastrophe
dance with me, because if you've gots the poison,
I've gots the remedy

the remedy is the experience.
It is a dangerous liaison
I say the comedy is that its serious.
Which is a strange enough new play on words
I say the tragedy is how you're gonna spend
the rest of your nights with the light on
So shine the light on all of your friends
when it all amounts to nothing in the end.

I won't worry my life away.
I wo'nt worry my life away.

When I fall in love I take my time
There's no need to hurry
when I'm making up my mind
You can turn off the sun but
I'm still gonna shine and I'll tell you why
Because

the remedy is the experience.
It is a dangerous liaison
I say the comedy is that its serious.
Which is a strange enough new play on words
I say the tragedy is how you're gonna spend
the rest of your nights with the light on
So shine the light on all of your friends
when it all amounts to nothing in the end.

I won't worry my life away.
I won't worry my life away.
I won't and I won't and I won't etc.

Vamos à andança...

Para iniciar a viagem, primeiro responda: que horas são? Onde você está? Quem é você? Pensou? Bem, se você respondeu essas simples perguntas com a hora local, o nome de sua cidade ou bairro, seguido pelo seu nome você fez como a grande maioria das pessoas. Não há nada de errado nisso. O único detalhe é que você se esqueceu de pensar nas respostas em sua forma mais consciente, por assim dizer. "O Caminho do Guerreiro Pacífico" ensina a encontrar a felicidade em cada momento. Se você parar pra pensar, cada instante é único. Cada segundo de vida jamais se repetirá. Pense bem em quantos momentos você deixa de prestar atenção no seu dia. As vezes passam horas, dias, semanas até que nos damos conta de estávamos vivendo no piloto-automático. Como diria Sócrates - mentor e inspiração de Dan Millman - "A morte não é triste. Triste é que a maioria das pessoas não chega a viver realmente". Verdade. Muitas pessoas apenas sobrevivem em vez de viver de fato. E se, ao invés de levarmos a vida pelo tédio e pela pré-associação que fazemos de tudo, passemos a prestar atenção e admirar cada instante, por mais simples que seja? Andar pelas ruas e observar as pessoas, sentir o vento batendo no rosto, ouvir uma canção no ônibus pro trabalho podem ser exemplos de atitudes corriqueiras, mas para um Guerreiro são o mais puro ato de estar vivo. E nisso está a felicidade: reconhecer a beleza e a inspiração de cada momento. A partir daí você se descobre liberto para fazer o seu melhor: agir com amor. Mais uma passagem de Sócrates diz: "A espada do Guerreiro é o amor e onde quer que ela corte trará vida e não morte". Experimente. Faça o exercício a seguir e veja se não faz diferença: tente prestar atenção a cada momento e agir conscientemente num dia inteiro. Faça isso por um único dia. Você verá como se sentirá mais vivo, mais feliz. Repare nas pessoas que cruzam seu caminho. Veja como cada uma delas é especial. Cada uma com sua história, seu sentimento. Observe como cada parte do seu trabalho exige uma ação única e faça o seu melhor, não importa que trabalho seja ou quão enfadonho ele pareça. Sinta o gosto maravilhoso de cada colher de comida no seu almoço. Ouça cada palavra que as pessoas a sua volta te dizem com o apreço que elas merecem. Sempre que puder, faça-os rir. Cada sorriso é um presente. E falando em presente, mantenha-se nele. O passado já foi e não pode ser alterado. O futuro é incerto e nunca será como esperamos. Tudo que temos, de verdade, é o presente. O momento atual. Ao aderir à esse pensamento, você automaticamente se torna um Guerreiro Pacífico. Quem horas são? Agora. Onde você está? Aqui. Quem é você? Este momento ;)



Parece que Jason Mraz também é um Guerreiro. Ele ensina tudo isso acima, e muito mais, logo no título dessa obra. "O antídoto (não se preocupar)" nada mais é do que uma das faces do Caminho do Guerreiro Pacífico. Ao perceber que o presente é o único tempo real, você possui o antídoto contra qualquer sentimento negativo. Afinal, todas as dores, tristezas, arrependimentos, anseios, preocupações só existem no passado ou no futuro. Mas um Guerreiro vive no presente, onde só há felicidade e amor advindos da percepção de cada momento inspirador por mais simples que ele seja. A canção possui um balanço excelente com direito à uma abertura tão boa quanto um nascer do sol. Mraz então canta empolgante em versos acelerados: "Nós curaremos essa doença. Se você está envenenado, eu tenho o remédio. E o remédio é a experiência. É um perigoso envolvimento e o engraçado é que é serio. É um novo jogo de palavras estranho, mas eu digo que a tragédia é você passar o resto de suas noites com a luz acessa. Então brilhe sobre seus amigos, pois tudo isso se somará a nada no final". Aqui ele emenda um grito revigorante: "Eu não vou me preocupar nessa vida". Ouça e aprenda. Não se preocupe, apenas viva de verdade a experiência de cada momento e estará no Caminho certo ;)

Nunca ouviu?

O caminho está aqui. Agora, segui-lo é com você. Escute:



Caso sinta mais interesse no Caminho do Guerreiro Pacífico, indico comprar este livro.

Um comentário:

Rapha disse...

Muito bom Mr. Andarilho. Importante tambem aquela cena do filme em que o garoto descobre: "Não existem momentos ordinários". Abraços

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...