Mais um livro do Andarilho

Andróide Paranóico

01/05/2012

Viagem pelo eletrônico e orgânico musical

Aos poucos vou aprendendo a ouvir Radiohead com a devida atenção. Um de seus discos que merecem um grande destaque é o "OK Computer" de 1997. O esmero ao ouvir o disco se dá, não só pela viagem causada pelo conjunto da obra, mas também pelas instrumentações excelentes somadas à letras muito viajantes. Essa aqui é segunda faixa do álbum. Segue a letra:




Paranoid Android
(Yorke/Greenwood/O'Brien/Greenwood/Selway)

Please could you stop the noise, I'm trying to get some rest
From all the unborn chicken voices in my head
What's that...? (I may be paranoid, but not an android)
What's that...? (I may be paranoid, but not an android)

When I am king, you will be first against the wall
With your opinion which is of no consequence at all
What's that...? (I may be paranoid, but no android)
What's that...? (I may be paranoid, but no android)

Ambition makes you look pretty ugly
Kicking and squealing gucci little piggy
You don't remember
You don't remember
Why don't you remember my name?
Off with his head, man
Off with his head, man
Why don't you remember my name?
I guess he does....

Rain down, rain down
Come on rain down on me
From a great high
From a great high...high...
Rain down, rain down
Come on rain down on me
From a great high
From a great high... high...
Rain down, rain down
Come on rain down on me

That's it, sir
You're leaving
The crackle of pigskin
The dust and the screaming
The yuppies networking
The panic, the vomit
The panic, the vomit
God loves his children, God loves his children, yeah

Vamos à andança...

Paranoid Android não é só um título interessante pra uma canção de rock. Divagar sobre ele já causaria pelo menos um parágrafo, mas nossa meta é viajar pela música como um todo. O que será então que temos na música do Andróide Paranóico? Pra começar uma levada no violão ótima. A canção começa tranquila, quase hipnótica. As cordas são dedilhadas num balanço excelente - empolgante, mas ao mesmo tempo apreensivo. Tom Yorke começa cantando suavemente com sua voz fina característica. Ele diz: "Por favor, pare com o barulho, estou tentando descansar das vozes de galinhas não-nascidas na minha cabeça". Se o verso soa absurdo, igualmente estranha é a conversa entre ele e uma voz robótica que diz ao fundo: "Posso ser paranóico mas não sou um andróide". Ironicamente o som é extremamente coeso. Numa virada ótima, o violão conduz a mais um momento de surrealismo sonoro, numa progressão perfeita. Quando o vocalista diz: "A ambição faz você parecer feio" ao fundo o violão ganha aceleração nos acordes. Quando o vocalista continua, agora aos gritos: "Você não se lembra?", somos então atropelados pela guitarra pesadíssima de Jonny Greenwood no mesmo riff inspirado. O que era ordem então dá lugar ao caos. Um solo emaranhado e agudo se desenrola na potência máxima, turbinado pelos efetios robóticos do andróide. Ele está, de fato, paranóico. E como tal, há o momento de explosão, mas logo depois a calmaria. A canção então cai abruptamente numa levada inebriante. O que era caos, volta a ser ordem, com as vocalizações de Yorke liderando um coro sensacional ao fundo. Tudo gira em torno do verso alucinógeno: "Rain down, come on rain down on me" ("Vamos, chova sobre mim"). Permanecemos nesse ritmo por alguns minutos - ou seriam horas? Talvez o robô tenha re-programado nossos relógios nesse ínterim, o que nos tira a noção de tempo. Tanto melhor, pois mais uma última vez a instrumentação da banda sobe, dessa vez pra chegar ao ápice com pancadas ferozes de Phil Selway na bateria, um solo ainda mais enfurecido e agudo, esmirilhado por milhões de efeitos, cores e luzes. Quando acaba, Paranoid Android lembra quando você viu Matrix pela primeira vez. Você se pergunta o que foi mesmo que aconteceu, embora saiba que carrega uma emoção boa que não estava ali antes. Esse é o efeito causado pela colisão de opostos - rapidez e lentidão, ordem e caos, paranóia e mecânica - tudo perfeitamente orquestrado pelo grupo numa viagem inesquecível ;)

Nunca ouviu?

Cuidado com a alta voltagem. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...