Leia também!

Trema e Caia

02/03/2012

Uma música capaz de botar fogo na casa

Muito do Hard Rock desse blog se deve ao Mestre Denis Nehan. Fã dos lendários Hollywood Hits, Denis é o dono da academia e da sonoplastia onde treino meu bom e velho Boxe. Indiretamente foi o Mr. Nehan quem me inspirou a ouvir Heart, Sammy Hagar e, no caso, a banda de hoje, Firehouse. Essa é do disco de estréia do grupo, de 1990. Segue a letra:




Shake & Tumble
(Foster/Leverty/Richardson/Snare)

Turn up the jukebox
We're gonna tear this damn place down
Lookin' for action
Yeah, wherever it can be found
I ain't no Johnny-come-lately
I'm Johnny-on-the-spot
I don't need no lady
I need a woman that gets me hot
Too naughty to be nice, too bad to be good
I'm all shook up, b-b-b-baby I don't know what to do
Got that rhythm and it makes me loose control
When we...

Shake and tumble
Shake and tumble down with me baby
Shake and tumble down
I need a woman that can make me
Shake and tumble down (aw yeah)
Body slammin'
Gotcha on the floor
D-down and dirty
Is what I'm lookin' for
Got that rhythm and it makes me lose control
When we...

Vamos à andança...

Firehouse é mais uma banda que, infelizmente, passou despercebida da maioria. Não fosse seu único Hollywood Hit, Don't Treat Me Bad, a banda provavelmente seria um achado tão raro quando os caras do XYZ. De fato, o início dos anos 90 não foi a melhor época para o agressivo Hard Rock. Como diria The Ram: "Tinha que vir o chato do Cobain e estragar tudo..." Mas deixando o Nirvana de lado, vale a pena ouvir as bandas que ficaram obscurecidas pelo grunge, como é o caso de Firehouse. Diferente da baladinha Don't Treat Me Bad, a canção de hoje mostra o lado poderoso da banda de Charlotte, EUA. Trazendo aquilo que os fãs de Hard Rock mais gostam, o vocalista C.J. Snare solta a voz rasgada em versos rápidos e num refrão grudento. Prepare-se para gritar - e continuar gritando pelo dia todo - "SHAKE AND TUMBLE!". O grito, em coro pelo grupo todo, é poderoso e desperta o tigre adormecido em você. E são muitos gritos, ou seja, muitos tigres. Ouvir essa canção vale mais do que tomar Red Bull. E claro que num excelente Hard Rock está implícito que há uma guitarra enfurecida e avassaladora. O causador da emoção é Bill Leverty, que cria um riff poderoso desde o primeiríssimo segundo. É o tipo raro de canção que faz jus ao nome da banda. O único cuidado é botar fogo na casa com uma sonzeira dessas ;)

Nunca ouviu?

Trema, caia e coloque fogo em tudo agora. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...