Mais um livro do Andarilho

Blues do bar da estrada

01/04/2012

Uma canção inspiradora e libertadora

Qual não foi minha decepção ao ler a letra de Roadhouse Blues dos The Doors. Eu, um inocente que sempre escutava a introdução de Jim Morrison dizendo o verso: "...I've got myself a beer" ("Eu pego uma cerveja pra mim") em choque descrubro que na verdade nos primeiros versos ele diz: "Keep yourself opun the wheel" ("mantenha suas mãos no volante"). Tudo bem, isso não vai diminuir a viagem que é ouvir essa obra sensacional, nem eliminar sua essência intrínseca. Faz parte do "Morrison Hotel", de 1970. Segue a letra:




Roadhouse Blues
Yeah!

Keep your eyes on the road, your hands upon the wheel
keep your eyes on the road, your hands upon the wheel
yeah, we're goin' to the roadhouse
we're gonna have a real
good time

Yeah, back at the roadhouse we've got some bungalows
yeah, back at the roadhouse we've got some bungalows
and that's for the people
who like to go down slow

Let it roll, baby, roll
let it roll, baby, roll
let it roll, baby, roll
let it roll, all night long

Do it, honey, do it

You gotta roll, roll, roll
you gotta thrill my soul, all right
roll, roll, roll, roll
thrill my soul
You gotta beep a gunk a chucha
Honk konk konk
You gotta each you puna
Each ya bop a luba
Each yall bump a kechonk
Ease sum konk
Ya, ride

Ashen lady, Ashen lady
give up your vows, give up your vows
save our city, save our city
right now

Well, i woke up this morning, i got myself a beer
well, i woke up this morning, and i got myself a beer
the future's uncertain, and the end is always near

Let it roll, baby, roll
let it roll, baby, roll
let it roll, baby, roll
let it roll, all night long

Vamos à andança...

Infelizmente sou um dos muitos fãs de rock que não consegue dissociar a imagem dos The Doors ao ato de estar alcóolicamente alterado. "Alcoolicamente" é um eufemismo, você bem sabe. Mas não tenho culpa de que Jim Morrison foi o mais louco de todos os loucos do mundo do Rock, e isso não é pouco mérito. E o mais legal é perceber que algumas canções do quarteto externavam exatamente este sentimento misto de loucura com diversão; êxtase com desapego. Roadhouse Blues é um dos exemplos maiores nesse quesito. Como podemos imaginar pelo nome, a canção é um blues. E impecável como uma canção do estilo deveria ser, é instrumentalmente perfeita. Começa com um balanço fenomenal no piano de Ray Manzarek com a bateria de John Densmore. Adicionalmente, e num diferencial típico do gênero, temos uma gaita maravilhosa tocada por John Sebastian mandando notas aceleradas e potencialmente viajantes. Um balanço que, assim como o grau de alteração psicológica de Jim Morrison, está no nível máximo. Seguindo o verso citado acima que afirma que o narrador está mantendo suas mãos ao volantes, descobri recentemente que o alvo da viagem é, literalmente, o bar da estrada, onde o motorista e seus amigos terão um "excelente momento" - disso nenhum fã de Doors pode duvidar. De acordo com o refrão o lema é libertador: "Deixe rolar, baby, rolar... Deixe rolar, baby, rolar... A noite inteira". É instigante, inspirador. Deixe rolar - nada mais importa além de curtir o bar da estrada com os amigos. Ouvindo ritmo tão sensacional, não há como não visualizar a imagem de um Jim Morrison plenamente alterado, vivendo sua vida como deveria ser vivida: como se cada momento fosse o último e ciente de que cada instante e tão importante quanto estar com os amigos curtindo todas as aventuras que um bar da estrada pode propiciar ;)

Nunca ouviu?

Deixe rolar. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...