Sobre o Autor

Minha foto

Sou um homem em constante dualidade. Metade de mim queria ser um astro do Rock. A outra metade um monge budista. O resultado disso foi um blog que mistura John Lennon e Jesus Cristo e um livro chamado Heróis e Anônimos.

O Caçador

15/01/2012

Inspiração de esperança com um Hard Oitentista

A trilha sonora que mais tem me acompanhado nos últimos dias em minhas viagens ao trabalho é do Dokken. Disco que veio a mim por meio do grande Mestre Alan Borges (assim como muita coisa boa já postada aqui), "Under Lock and Key", de 1985, mostra um dos melhores momentos do Hard Rock oitentista. Uma amostra está aqui. Segue a letra:




The Hunter
(Brown/Dokken/Lynch/Pilson)

Clouds roll by as I look to the sky
And then the feeling comes, it comes on again
You know desire burns like a fire, fire of sin
Oh, will I ever learn
You're the only one I would call my own
But then the shadows fall and I'm gone again

I'm a hunter
Searching for love
On these lonely streets again
I'm the hunter
Searching for the things
That I might never find again

Care for you, you know that I always will
I know it's hard for you, my taste for the kill
But then it calls to me when the moon rises full in the sky
You know it's not denied
Will I ever find love and peace of mind
On these streets again, will it ever end

I'm a hunter
Searching for love
On these lonely streets again
I'm the hunter
Searching for the things
That I might never find again

You know desire burns like a fire, fire within
I guess I'll never learn
You're the only one I would call my own
But when the shadows fall, you know I won't be wrong

I'm a hunter
Searching for love
On these lonely streets again
I'm the hunter
Searching for the things
That I might never find again

Vamos à andança...

The Hunter pode ser sentida como um misto de duas canções excepcionais já comentadas aqui no blog. A primeira é Midnight Hunter do Fernando Noronha & Black Soul e a segunda é Here I Go Again da banda também oitentista Whitesnake. A comparação com a primeira fica por conta da metáfora do amor como uma caçada. O homem-caçador na noite a procura de sua presa, ou seja, um possível amor. Entretanto, enquanto o blues rock de Noronha é otimista e cheio de amor-próprio, essa obra do Dokken traz um espírito mais desolado, porém sempre esperançoso como o do andarilho solitário do Whitesnake, que busca, somente em si próprio a força para seguir. Aqui Don Dokken grita afinadíssimo e inspirador: "Sou um caçador! Procurando por amor nas ruas solitárias de novo. Sou um caçador! Procurando pelas coisas que eu talvez nunca mais encontre novamente". Cada grito acompanhado dos backing vocals "I'm a Hunteeeeeeeeeer" é instigante. Te faz, assim como o narrador, não perder a coragem. Te faz seguir em frente, mesmo quando tudo te empurra pra trás. Desperta o lado The Ram em você. Apesar do tom triste, é uma canção enérgica, detruidora. A voz de Donald Dokken, sempre violenta, não deixa cair o ritmo nem por um segundo, seja enquanto a guitarra de George Lynch destila pesadíssima ao fundo, seja quanto o baterista Mick Brown conduz as viradas potentes. The Hunter é uma pérola majestosa do Hard Rock que, por se tratar de uma banda mais underground, pode passar despercebida. Mas para aqueles que ouvem uma única vez, o lado guerreiro de seu espírito ganhará uma nova energia indestrutível ;)

Nunca ouviu?

Encarne o caçador e encontre o que quer. Escute:

2 comentários:

Alan Borges disse...

Sensacional, mestre... Capturou perfeitamente a atmosfera da música, essa é uma das melhores do Dokken... Abraços!

Andarilho disse...

Obrigado pelo comentário por me doutrinar no caminho Dokken. Abraço, mestre!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...