Leia também!

Me proteja

05/01/2012

Uma canção para fugir

E como de costume, mais uma música se apoderou o departamento do meu cérebro responsável pelo ato de divagar. Em todo momento que não estou trabalhando, lendo ou fazendo algo que exige muita atenção um refrão permanece ecoando. As vezes ele escapa e sai numa cantarolada baixinha. Nada comparado ao grito de Bruce Springsteen: "Come on baby, cover me!" Mas eu ainda chego lá. Faz parte do disco "Born in U.S.A." de 1984. Segue a letra:




Cover Me
(Springsteen)

The times are tough now
Just getting tougher
This old world is rough
It's just getting rougher
Cover me
Come on baby cover me
Well I'm looking for a lover who will come on in and cover me

Promise me baby you won't let them find us
Hold me in your arms
Let's let our love blind us
Cover me
Shut the door and cover me
Well I'm looking for a lover who will come on in and cover me

Outside's the rain, the driving snow
I can hear the wild wind blowing
Turn on the light
Bolt the door
I ain't going out there no more
This whole world is out there just trying to score
I've seen enough I don't want to see any more
Cover me
Come on and cover me
I'm looking for a lover who will come on in and cover me
Looking for a lover who will come on in and cover me

Vamos à andança...

Quando uma frase marcante se apodera do meu cérebro eu sei que, cedo ou tarde ela virá parar aqui. Dessa vez resolvi ceder logo. Faz só duas semanas que Cover Me fez minha massa cinzenta de refém. E que canção hein. Uma das melhores do famoso disco "Born in U.S.A." Assim que começa a obra, a guitarrinha de Bruce Springsteen libera os acordes junto com um grito do músico. A canção é acelerada, mas na dose certa. Nada exagerado. Tudo milimetricamente delineado. Os versos são gritados, mas romanticamente. O solo é maravilhoso, mas não comprido demais. E a receita funciona. Além de uma canção sensacional, não tão grudenta quanto outras do músico, Cover Me ainda exprime todo sentimento do desespero do narrador. O pedido de proteção é na verdade um convite à fuga. Cansado do mundo, ele diz: "Tranque a porte, não quero mais sair. Esse mundo aí fora só está tentando conseguir mais e mais. Eu já vi demais e não quero mais ver nada. Me proteja". Nisso ele emenda o refrão sensacional: "Estou procurando um amor que entre e me proteja". Refém, já alerto do perigo. Sua mente ficará em poder de Springsteen por algumas semanas. Talvez ela, de algum modo, te proteja também. Te convide a sair e se desligar um pouco desse mundo. Lendo a letra lembrei um pouco de Days, dos Kinks ou até mesmo de Vamos Fugir do nosso Gilberto Gil. O fato é que as vezes queremos um pouco de férias da correria, do dinheiro e desse mundo que pode ser assustador. E o que o narrador mais quer, nesse caso, é uma pessoa que o acompanhe nessa fuga e que o proteja de todos os males. Não é tão simples assim, mas por 3 minutos e meio nós, com toda certeza, acreditamos ;)

P.S.: Mas que a porra da capa do CD podia ser melhor, podia...

Nunca ouviu?

Ela está aqui para te proteger. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...