Mais um livro do Andarilho

Estrela!

22/10/2011

Sinta a adrenalina que é ouvir The Cult

Nos anos 80 houve uma série de comerciais de cigarro da marca Hollywood que até hoje pairam na mente dos mais saudosistas. A estrutura era bem simples: algum atleta praticando um esporte radical - surfe, alpinismo, paraquedismo, dentre muitos outros - e ao fundo rolava um clássico do rock dos anos 80, como Survivor, Van Hallen, Heart, dentre inúmeros outros. Se o disco "1994" do Cult tivesse saído dez anos antes, essa canção certamente seria um Hollywood Hit. Talvez com um esportista descendo de snowboarding. Já explico por quê. Segue a letra:




Star
(Astburry/Duff)

Yeah, I believe in freedom
Freedom is a vision
Her found religion
I humble myself
Just to get some respect, yeah
Get some respect, yeah

I kiss her sandled foot
She's my holy pearl
The ghetto in your mind
Is treating her unkind

Kiss her sandled foot
Oh, she's my holy pearl
The ghetto in your mind
Is treating her unkind

Star, I'll reach you if I try
Riot girl, show me your truth, yeah
Star, I'll reach you if I try
Riot girl, show me your truth, yeah

I believe in liberation
Won't you liberate me?
Come on and take me, well
I took no holy vow
Won't you hold this pagan soul?
Hold my soul

I kiss her sandled foot
She's my holy pearl
The ghetto in your mind
Is treating her unkind

I kiss her sandled foot
She's my holy pearl
The ghetto in your mind
Is treating her unkind

Star, I'll reach you if I try
Riot girl, show me your truth, yeah
Star, I'll reach you if I try
Riot girl, riot girl, show me your truth, yeah
Hey

Well, I believe in freedom
Freedom is her vision
Freedom is her
Freedom is her
Freedom is her vision

Star, I'll reach you if I try
Riot girl, riot girl, show me your truth, yeah, yeah
Star, I'll reach you if I try
Riot girl, show me your truth, yeah
Star, I'll reach you if I try
Show me, show me, show me
Star, I'll reach you if I try
Riot girl, show me the truth, yeah
Gimme truth, yeah...

Vamos à andança...


A sugestão do snowboarding me ocorreu quando ouvi esse disco uma vez enquanto jogava um clássico game do Nintendo 64. O jogo 1080º contava justamente com descidas altamente aceleradas em montanhas gigantescas, numa disputa entre dois adversários. Acompanhando o jogador, um helicóptero registrava todos momentos. Há também, durante o percurso, várias rampas e o trajeto nos obriga a saltar várias vezes - tudo para aumentar ainda mais a adrenalina do jogo. Entretanto sua trilha sonora não é lá das melhores. Um Hollywood Hit cairia muito bem, aliás. Porém na ocasião eu ouvia The Cult paralelamente e justamente num dos momentos de maior velocidade e liberdade, num salto gigantesco em direção ao sol alaranjado que trazia um mínimo de calor àquela paisagem gelada, ouvi Ian Astbury gritar: "STAR!" junto com uma pancada na bateria de Scott Garrett que lembrava muito um tiro. Na hora percebi, era a trilha sonora perfeita. Só seria melhor se fosse um snowboarding ao vivo. Se eu soubesse andar ajudaria também. Mas para suprir essa falta de habilidade minha, o Nintendo se revelou um companheiro muito bom. Essa música abre com um riff inspirador de Billy Duff. Preste atenção. Aposto que te fará visualizar uma cena cheia de movimento e jogos de câmera ao ouvir esse riff. E como a parceria do Cult entre Duff e Astbury nunca deixa a desejar, logo a base se forma e chama o vocalista que diz: "Sim, eu acredito em liberdade. Liberdade é uma visão. Sua religião encontrada, eu me humilho só pra conseguir algum respeito". Logo a virada traz a ponte e também backing vocals que acompanham Astbury no balanço empolgante, que mais uma vez se tranforma para o refrão, com o já citado grito que invoca emoção: "Estrela! Vou te alcançar se eu tentar. Garota revoltada, mostre-me sua verdade!". O refrão é um dos pontos mais altos, não só do disco "1994" mas de toda carreira do Cult. É instigante. A voz de Astbury, feroz, é permeada pelo violento riff de Duff, numa viagem poderosa. Tal viagem também domina o solo enfurecido e cheio de efeitos mixados que chamam a bateria de Garret. Esta, domina a instrumentação com pancadas secas - outro ponto alto da música. Nesse trecho, aos 3 minutos e meio aproximadamente, Ian começa a repetir: "Freedom is her...". Quando as pancadas param, ele resolve dizer tudo: "Freedom is her vision" ("Liberdade a visão dela"). Nisso outro grito "STAR" e outro "tiro" da bateria te levam montanha abaixo de novo. Sorte que você tem um snowboarding pra apreciar essa descida ;)

Vamos à andança...

Prepare-se para a corrida. Escute:

3 comentários:

Alan Borges disse...

Hahahahahahahahahaha

Não esperava por algo sobre o 1080° aqui no blog. Baixando o álbum now enquanto vou ligando o Nintendo 64 pra rampar em direção ao Sol na Golden Forest!!!

Excelente resenha, mestre! Conseguiu transmitir o sentimento da música!!!

Até mais
Abraços!!

Alan Borges disse...

Sabe outra experiência que seria legal???

Jogar Wave Race ao som de Panamá, do Van Halen!!!

Andarilho disse...

Hahahahahahhaha boooooa! Esses jogos radicais dariam excelentes Hollywood Hits!! Valeu pelo comentário mestre, eu sabia q vc ia curtir esse post. E vc acertou na mosca, era na fase da Golden Forest mesmo!!! Haha Absss

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...