Leia também!

Vai, Johnny, vai!

20/08/2011

Johnny foi tão longe que ninguém conseguiu alcança-lo

Nunca é tarde para fazer o que você quer. Essa é uma crença que eu levo comigo. No mundo rock, sobretudo, ela faz muito sentido. Nunca é tarde para aprender a tocar. Nunca é tarde para ouvir um bom disco. Nunca é tarde para conhecer uma banda - por mais clássica que seja. E aqui estou eu, com mais de dois anos e meio de blog, trazendo pela primeira vez um dos nomes mais importantes da história do rock. Não que a música de Chuck Berry não fosse viajante o suficiente para ter aparecido antes. Muito pelo contrário. O problema maior era a responsabilidade de escrever sobre esse nome sem conhece-lo tão bem. Mas aqui vamos nós, com um hit histórico (e o que não é histórico quando se trata de Chuck Berry?) que explicará um pouco sobre o próprio artista. Segue a letra:




Johnny B. Goode
(Berry)

Deep down in Louisiana close to New Orleans
Way back up in the woods among the evergreens
There stood a log cabin made of earth and wood
Where lived a country boy named Johnny B. Goode
Who never ever learned to read or write so well
But he could play a guitar just like a-ringin' a bell

Go, go, go Johnny go
Go, go Johnny go
Go, go Johnny go
Go, go Johnny go
Go Johnny B. Goode

He used to carry his guitar in a gunny sack
Go sit beneath the tree by the railroad track
Oh! The engineers would see him sittin' in the shade
Strummin' with the rhythm that the drivers made
People passing by they would stop and say
Oh, my but that little country boy can play

Go, go, go Johnny go
Go, go Johnny go
Go, go Johnny go
Go, go Johnny go
Go Johnny B. Goode

His mama told him some day you will be a man
And you will be the leader of a big old band
Many people comin' from miles around
To hear you play your music 'till the sun go down
Maybe someday your name will be in lights
Sayin' Johnny B. Goode tonight

Go, go, go Johnny go
Go, go, go Johnny go
Go, go, go Johnny go
Go, go, go Johnny go
Go, Johnny B. Goode

Vamos à andança...

Como tudo na minha vida relacionado à música partiu de Beatles, não poderia ser diferente com Chuck Berry. Conheci sua fama ouvindo o quarteto de Liverpool criar uma bela Rock and Roll Music no disco "Beatles for Sale". Mais tarde Roll Over Beethoven na voz de George Harrison ganhou meus pensamentos quando comprei o álbum "With the Beatles". Como se não bastasse fui presenteado com mais três pedradas na orelha de uma vez quando encontrei o raríssimo "Beatles Live as BBC": Carol, Sweet Little Sixteen e nada menos que a música da vez, Johnny B. Goode. Todas vinham na voz do rock, John Lennon, destruidor como tinha que ser. Como manda a tradição chinesa, mestre do meu mestre é meu mestre também. Portanto Chuck Berry já tinha meu respeito e admiração desde cedo. Entretanto foi aos poucos que fui conhecendo sua obra e seus feitos lendários. Essa canção, por exemplo, abre com um ignorante solo de guitarra, coisa pra poucos e que Chuck Berry fez antes de todos. Isso já é um feito digno de nota. Não contente ele canta uma bela história em versos rápidos e vigorosos, num ritmo empolgante e que vale a pena ser ouvida com atenção: "Lá em Louisiana perto de New Orleans, atrás das árvores e colinas havia uma cabana feita de terra e madeira. Lá vivia um garoto do campo chamado Johnny B. Goode que nunca aprendeu a ler nem escrever muito bem, mas era capaz de tocar guitarra como se fosse simples como um sino". Aqui ele emenda o refrão, já conhecido por qualquer ser humano do planeta que não tenha nascido com deficiência auditiva: "Go, Johnny go, go! Go Johnny Go go go!"


Sem que você perceba, e aproveitando que seu corpo não mais te obedece, Berry continua a história empolgante: "Ele carregava sua guitarra num saco de juta e sentava embaixo de uma árvore perto da ferrovia. Os engenheiros viam ele sentado na sombra arranhando seu violão no ritmo dos motoristas. Pessoas que por ali passavam paravam e diziam: 'Até que o garotinho sabe tocar'. Depois de mais uma pedrada do refrão, a história encontra a última estrofe: "Sua mãe dizia à ele: 'um dia você será um homem e será líder de uma grande banda. Milhares de pessoas virão de todos os lugares pra te ouvir tocar até o sol se pôr. Talvez um dia seu nome esteja nas luzes dizendo: Johnny B. Goode hoje à noite". Sensacional ou não? Reconheceu alguém nessas linhas? Johnny poderia ser trocado por Chuck, numa letra que conta sobre sua própria história. Um garoto que saiu do nada e, junto com Elvis Presley, elevou o rock and roll ao nível que conhecemos hoje. Assim como o Rei, influenciou praticamente todos músicos e bandas que vieram depois, deu uma identidade aos jovens e fez mais que muito político em prol da igualdade racial, simplesmente tocando sua guitarra. Quando Berry dava shows, nada mais importava, nem mesmo que os negros dançassem junto com os brancos que derrubavam as barreiras que separavam as platéias por raça. E se os grandes nomes negros do blues tinham uma certa desaprovação pelo guitarrista ter incorporado elementos do country ao seu estilo, Berry respondia com outra moeda: praticamente financiou sozinho a ascenção do Chicago Blues, quando entrou na gravadora Chess Records. Nomes como Muddy Waters, Howlin' Wolf, Buddy Guy e Little Walter tiveram recursos para seus álbuns graças à galinha dos ovos de ouro com uma guitarra na mão. Tamanha é a façanha desse Johnny que, de fato, onde que que ele vá, milhares de pessoas de reunem para vê-lo. Se sua mãe, na letra, diz: seu nome estará nas luzes, não poderia ter sido mais certeira em sua previsão ;)

Nunca ouviu?

Vai Johnny, dê o play! Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...