Sobre o Autor

Minha foto

Sou um homem em constante dualidade. Metade de mim queria ser um astro do Rock. A outra metade um monge budista. O resultado disso foi um blog que mistura John Lennon e Jesus Cristo e um livro chamado Heróis e Anônimos.

Todo mundo gosta de um cha-cha-cha

04/08/2011

Receita genial de boa música, boa dança e bom cantor

Ultimamente, em meio à tantas bandas, tantas produções e tantos instrumentos, um único homem tem criado quase um monopólio nos meus players. A artista em questão é Sam Cooke, um dos maiores nomes da música do final dos anos 50 até meados dos anos 60. Sua carreira foi rápida - durou apenas 7 anos - mas mostra o que era um músico de verdade, com muitos hits clássicos e que foram regravados por outros artistas diversas vezes depois. Nessa curta carreira, Cooke emplacou nada menos do que 27 canções nas paradas, marca invejável para qualquer artista. O segredo dele? Música com Alma. Então vamos viajar nesse soul de seu disco "Hit Kit", de 1959. Segue a letra:




Everybody likes to cha cha cha
(Cooke)

Everybody loves to cha cha cha
Little children like to cha cha cha
They like to cha cha cha, they like to cha cha cha
Everybody likes to cha cha cha

Took my baby to the hop last night and what to my surprise
When we got there she hit me with the news
Right between the eyes, yeah

She said she couldn't do the cha cha cha
She said she couldn't do the cha cha cha
She couldn't cha cha cha, no, she couldn't cha cha cha
My baby couldn't do the cha cha cha

I told her not to worry
They'd play some other dance
But we sat there for an hour and a half
And we never got a chance

Every song they played was the cha cha cha
Every song they played was the cha cha cha
"Tom Dooley", cha cha cha, "Tea For Two", cha cha cha
Every number was the cha cha cha

I told her not to worry there's only one thing we can do
Baby, if you let me take you by the hand
I'm gonna teach this dance to you

Then, I told her one two, cha cha cha
One two, cha cha cha
And up now, baby and back now
That's right, turn now, alright let's cross now
I taught my baby how to cha cha cha

We kept on dancing
And was I surprised, for you see
After we practiced it for a little while
She was doing it better than me

Now my baby loves to do the cha cha cha
She loves to do the cha cha cha
She likes her, she likes to cha cha cha
Everybody likes to cha cha cha

They do it
One two, cha cha cha, alright
One two, cha cha cha
And up now, alright back now
Alright baby let's cross now and turn now
Whoa-oh-oh-oh

Vamos à andança...

Já falei diversas vezes, sobretudo em textos sobre o começo da carreira dos Beatles, que a boa música não precisa ser nenhuma revolução conceitual. Basta que seja feita com o coração. Uma boa melodia, mais uma letra simpática, cantada com graça sempre será muito mais eficaz que milhões de solos, escalas ou instrumentações. Prova disso são as canções de Sam Cooke. Assim como os Beatles, suas letras são singelas, românticas e fazem sentido - muitas vezes contando uma história completa. Isso é mais difícil do que parece, afinal, é mais fácil dizer coisas abstratas e desconexas ou contar algo com começo, meio e fim e dar um sentido ao todo? Essa letra por exemplo, conta uma graciosa história de um rapaz que levou sua namorada para dançar Cha-cha-cha. Em meio à versos em perfeita métrica e rimas ótimas, Cooke nos conduz por um ritmo absolutamente gostoso. Dá vontade de presenciar a história de perto, num clube de dança. Se possível, dançando um Cha-cha-cha também. Não se preocupe se você não sabe dançar, pois a história é sobre justamente isso: "Levei minha menina para dançar na noite passada, mas para minha surpresa, quando estávamos lá ela me deu uma notícia de cara". Aqui uma rápida virada pro excelente refrão, que muda suas palavras genialmente para se adaptar à cada trecho da história: "Ela disse que não conseguia dançar o cha-cha-cha" repetido no ritmo alegre. "Eu disse para ela não se preocupar, pois eles tocariam outro tipo de música. Mas sentamos ali por uma hora e meia e nada de novidades". O refrão então se transforma em: "Tudo que eles tocavam era o cha-cha-cha". Perfeito. É de arrancar um sorriso de canto de boca. O episódio segue: "Eu disse a ela que havia apenas uma coisa que podíamos fazer. Querida, se você me deixar conduzi-la pela mão, vou te ensinar essa dança". Olha que coisa bonita. O final não poderia ser melhor: "Nós continuamos dançando e para minha surpresa, veja você, depois de praticarmos um pouco, ela estava dançando melhor do que eu". E o refrão encerra, excelente: "Agora minha garota adora um cha-cha-cha. Todo mundo adora um cha-cha-cha". Destaco também a bela voz de Sam, além da deliciosa pronúncia das palavras. Dá pra entender perfeitamente tudo o que ele diz em todas as músicas. Nada de enrolação nas frases - tudo a seu tempo, respeitando os versos e os passos da dança, sem pisar no pé de ninguém. Enquanto ele repete, você vai dançando mentalmente o seu próprio cha-cha-cha. Dois pra lá, dois pra cá, leve e feliz ;)

Nunca ouviu?

Experimente esse cha-cha-cha, você vai gostar. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...