Viaje neste blog

Publicidade

Perdido de amor, siderado

17/08/2011

Se duvidar essa é a melhor música para ouvir hoje

Ontem acordei com uma música na cabeça. A música é do Skank, do disco "Siderado" (1998). De tanto ouvir esse álbum, creio que algumas músicas ficaram presas no meu sub-consciente. Não tem problema, são músicas muito boas, então para comemorar, aqui vai a faica título do disco. Segue a letra:




Siderado
(Rosa / Amaral)

Porque eu te espero na neblina
Porque eu te espero no saguão
Aeroporto ou esquina
E no sol do verão
No fim do mundo

Porque eu te espero no cerrado
Ou na cidade invadida
Perdido de amor, siderado
No final na saída
No poço fundo

Porque eu te espero nas manhãs
De nuvens só feitas de lãs

Se duvidar
Eu tenho mais de um mar de provas
Se duvidar
Eu tenho mais de um mar

Se duvidar
Eu tenho mais de um par de trovas
Se duvidar
Eu tenho mais de um mar

Porque eu te espero no aterro
Porque eu te espero diga quando
Por certo Soho ou é Serro
E a noite passando num segundo

Porque eu te espero ali também
Na última linha desse trem

Se duvidar
Eu tenho mais de um mar de provas
Se duvidar
Eu tenho mais de um mar

Se duvidar
Eu tenho mais de um par de trovas
Se duvidar
Eu tenho mais de um mar

Eu fiz esta canção
Faltando alguém, quem
Fiz essa canção sem opção, sei
Fiz essa canção porque me falta alguém
Fiz essa canção de coração, sei

Porque eu te espero nas manhãs
De nuvens só feitas de lãs

Se duvidar
Eu tenho mais de um mar de provas
Se duvidar
Eu tenho mais de um mar
Se duvidar
Eu tenho mais de um par de trovas
Se duvidar
Eu tenho mais de um mar

Vamos à andança...

A música que acordou comigo não foi necessariamente essa. Quem me acordou com seu ritmo caribenho e rápido foi Homens das Cavernas. Mas lembro que na noite anterior, Resposta era quem atrapalhava minha leitura, ecoando sua poesia bonita na minha mente. Minha preferida do disco, no entando é Siderado. Mas essas três provam apenas que o disco é realmente um trabalho sensacional. Se duvidar, vale a pena ouvir. Música boas, feitas com sinceridade e excepcionalmente bem trabalhadas. Assim pode-se resumir também essa canção. O balanço Ska gostoso e leve, baseado nos trompetes e no trabalho excelente de percussão te carrega desde o início. Samuel Rosa então canta de forma tranquila: "Porque eu te espero na neblina. Porque eu te espero no saguão. Aeroporto ou esquina e no sol do verão. No fim do mundo". Nesse último verso, o cantor já muda um pouco o tom. Na ponte, uma suave virada dá uma bela emocionada, quando ele diz: "Porque eu te espero nas manhãs de nuvens só feitas de lãs". Aí já emenda-se o tão querido refrão: "Se duvidar eu tenho mais de um mar de provas. Se duvidar eu tenho mais de um mar". Quer coisa melhor? Simples, porém perfeito. O narrador "perdido de amor, siderado" só quer provar à sua amada que a ama. Que espera por ela, não importa onde. Nem quando. Só isso. E se ela duvida, ele "tem mais de um mar de provas". O refrão é de fato marcante, fica ecoando com o balanço gostoso com os metais que permeiam os versos. Prepare-se para ficar cantarolando durante o dia todo. Incansável. Genial também fica a sutil troca de "mar" por "par" na segunda repetição do refrão. Destaco por fim uma das pontes em que ele diz: "Porque eu te espero ali também. Na última linha desse trem". Perfeito. Sem pretensão, não é a melhor música do mundo, mas sem dúvida é a melhor música para ser ouvida hoje. Amanhã talvez também, se você acordar com ela ;)

Nunca ouviu?

Por que eu espero que você ouça. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...