Viaje neste blog

Publicidade

Voce sabe que eu não sou boa

26/07/2011

Mas sua música com certeza era

Nesse último fim de semana mais uma artista da música entrou pro seleto "Clube dos 27". Só há grandes nomes nesse clube. Não consigo nem imaginar o quanto pagariam por apenas uma noite como os músicos desse clube. Robert Johnson, o pai do blues, Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison (The Doors), Kurt Cobain (Nirvana) e Brian Jones (Rolling Stones) agora puxaram uma cadeira para sua nova e talentosa companheira: Amy Winehouse, morta em 23 de julho de 2011, também aos 27 anos. Esse texto é em homenagem à essa cantora cuja qual tivemos a sorte de ouvir. A canção tema fica por conta de uma do disco que levou a personagem ao auge: "Back to Black". Segue a letra:




You Know I'm No Good
(Winehouse)

Meet you downstairs in the bar and heard
Your rolled up sleeves in your skull T-shirt
You say "why did you do it with him today?"
And sniffed me out like I was Tanqueray

'Cause you're my fella, my guy
Hand me your Stella and fly
By the time I'm out the door
You tear me down like Roger Moore

I cheated myself
Like I knew I would
I told you I was trouble
You know that I'm no good

Upstairs in bed with my ex-boy
He's in a place, but I can't get joy
Thinking on you in the final throes
This is when my buzzer goes

Run out to meet your chips and pitta
You say when "we're married",
'Cause you're not bitter
"There'll be none of him no more"
I cried for you on the kitchen floor

I cheated myself
Like I knew I would
I told you I was trouble
You know that I'm no good

Sweet reunion, Jamaica and Spain
We're like how we were again
I'm in the tub, you on the seat
Lick your lips as I soak my feet

Then you notice a likkle carpet burn
My stomach drop and my guts churn
You shrug and it's the worst
Who truly stuck the knife in first

I cheated myself
Like I knew I would
I told you I was trouble
You know that I'm no good

I cheated myself
Like I knew I would
I told you I was troubled
Yeah, you know that I'm no good

Vamos à andança...

Amy Winehouse tinha tudo pra ser uma lenda: voz incrível, uma banda excelente, boas composições e uma legião de fãs ao redor do mundo, prontos para preencher qualquer lugar disponível em seus espetáculos. Esse fatos lembram um pouco a Rainha Janis Joplin, morta precocemente em 1970. Quando esta se foi, o mundo percebeu sua falta e sentiu que precisava de mais Janis, assim como um pouco mais da boa Winehouse não seria ruim também. Se não como lenda, Amy Winehouse garantiu lugar ao lado de Janis no clube de músicos de talento e importância enormes para a música e cuja carreira meteórica terminou aos 27 anos. Talvez alguns poucos anos e discos a mais não só leveriam a moça para um patamar mais alto na música como e ajudaria a gravar melhor sua imagem, que no fim ficou tristemente marcada pelas enormes polêmicas e recaídas às drogas, além dos últimos shows severamente criticados - todos esses fatores que a mídia adora caprichar na divulgação, é claro. No disco que levou Winehouse ao estrelato, uma canção dava à letra: "Você sabe que eu não sou boa". Ela não esconde o jogo. Nem mesmo seu ponto fraco - as drogas - ficam ocultos, como mostra sua canção mais famosa, Rehab. Amy era pirada e não tinha vergonha de assumir. Usava isso tanto pra fazer o seu melhor como para o seu pior. Foi o que trouxe o seu apogeu e também o seu fim. Antes do fim, falemos um pouco do meio, o ápice, quando a cantora dominou todas as rádios e mp3 player alheios com seu disco "Back to Black" de 2006 que chegou à primeira posição nas paradas inglesas e ficou em segundo nos EUA. Essa música, You Know I'm No Good, deixa claro o porquê de tanta aclamação. A canção abre com uma belíssima instrumentação, conduzida pelo baixo e bateria, tão envolventes que, somados as pontuais aparições dos instrumentos de sopro, te fazem viajar diretamente pra um bar dos anos 40, quando as divas do Jazz preenchiam o espaço com suas vozes encantadoras. Amy encanta e destrói nos versos, com uma qualidade de voz comparável à essas gigantes. A letra mostra um pouco o lado negro da moça, mas como dito acima: sem vergonha, sem medo de recriminação. Se ela diz, no melhor e mais viajante balanço que lhe é permitido: "Eu me enganei, como eu sabia que eu faria. Eu te disse que eu era problema, você sabe que eu não sou boa", eu digo: se você não era boa, Amy, ao menos fez muita coisa boa à nós com sua música ;)

Esteja cantando com Janis, com Hendrix, com Cobain, com Jones, com Morrison, com Johnson.
Com Deus.

Nunca ouviu?

Você sabe que essa é boa. Escute:

Um comentário:

Danusa disse...

Adorei!..Amy, sem dúvida, foi mais do q seus problemas.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...