Viaje neste blog

Publicidade

Onde é tão branco como a neve

03/06/2011

Uma música não, uma obra de arte

Quem está para fazer um grande show no Brasil também são meus queridos Red Hot Chili Peppers. Os californianos tocarão no grandioso Rock In Rio que retorna ao Brasil 10 anos depois de sua última edição. Ninguém melhor pra tocar do que uma das melhores bandas de rock das últimas décadas, com um repertório impecável e uma proeza sem igual nos instrumentos. Em homenagem à essa nova passagem do quarteto aqui, trago mais uma viagem do último disco, "Stadium Arcadium" de 2005. Segue a letra:




Snow
(Kieds/Frusciante/Flea/Smith)

Snow (Hey Oh)
Come to decide that the things that I tried
Were in my life just to get high on
When I sit alone come get a little known
But I need more than myself this time

Step from the road to the sea to the sky
And I do believe that we rely on
When I lay it on
Come get to play it on
All my life to sacrifice

Hey oh listen what I say oh
I got your
Hey oh now listen what I say oh

When will I know that I really can't go
To the well once more time to decide on
When it's killing me
When will I really see
All that I need to look inside

Come to believe that I better not leave
Before I get my chance to ride
When it's killing me
What do I really need
All that I need to look inside

Hey oh listen what I say oh
Come back and
Hey oh look at what I say oh

The more I see the less I know
The more I like to let it go...hey oh
wooooaaah

Deep beneath the cover of another perfect wonder
Where it's so white as snow
Privately divided by a world so undecided
And there's nowhere to go

In between the cover of another perfect wonder
Where it's so white as snow
Running through the field where all my tracks will
Be concealed and there's nowhere to go oh!

When to descend to amend for a friend
All the channels that have broken down
Now you bring it up
Im gonna ring it up
Just to hear you sing it out

Step from the road to the sea to the sky
And I do believe what we rely on

When I lay it on
Come get to play it on
All my life to sacrifice

Hey oh listen what I say oh
I got your
Hey oh listen what I say oh

The more I see the less I know
The more I like to let it go...hey oh
wooooaaah

Deep beneath the cover of another perfect wonder
Where it's so white as snow
Privately divided by a world so undecided
And there's nowhere to go

In between the cover of another perfect wonder
Where it's so white as snow
Running through the field where all my tracks will
Be concealed and there's nowhere to go

I said hey yeah oh yeah tell my lord now
Hey yeah oh yeah tell my lord now

Deep beneath the cover of another perfect wonder
Where it's so white as snow
Privately divided by a world so undecided
And there's nowhere to go

I said hey oh yeah oh yeah tell my lord now
Hey yeah yeah oh yeah

Vamos à andança...

Você percebe que está ficando velho quando pensa que o disco "Stadium Arcadium" saiu em 2005, daí você pára para fazer umas contas e percebe que passaram-se nada menos do que 6 anos! Que absurdo. Mas o tempo não tirará o valor desse (e de nenhum) álbum dos Chili Peppers. Eles são como vinho, vão ficando melhores com o tempo que passa. E ouvir essa bela canção 6 anos depois de lançada mostra o quanto atual ela é e sempre será. Snow eu humildemente considero como uma das maiores, senão a maior, obra de arte do Red Hot. A canção é uma viagem completa, incrível, indescritível e incomensurável. Não é exagero. Ouça e deixe-se levar pelos flocos de neve e acordes iniciais rápidos, porém suaves de John Frusciante. Os acordes, até então sozinhos, chamam o baixo denso de Flea junto com a bateria de Chad Smith. Anthony Kieds também logo dá as caras, ou melhor, as vozes, começando a declamar uma poesia em ritmo muito bonito. A música, apesar de rápida em certos momentos, mantém um clima triste e a voz de Kieds colabora muito nisso. Os versos são rápidos, difíceis de cantar mas te envolvem de forma sem igual. Afinal, a poesia tem muito de reflexiva apesar dos temas sempre abstratos que os caras apreciam (vide Wet Sand ou Walkabout). Temos um verso marcante que diz: "Preciso de mais do que eu mesmo dessa vez" e outro: "Quando eu realmente verei é quando olhar pra dentro de mim mesmo", além do refrão que clama: "Hey oh, escute o que eu te digo". A parte instrumental - como subentende-se por se tratar de Red Hot - é um show a parte - destaque também pra ótima produção do grande Rick Rubin. Temos a guitarra já citada que evolui e dá abaixadas progressivas, além de um teclado que acompanha de fundo o balanço, mas o trecho mais emocionante fica por conta da acelerada violenta na bateria de Smith que culmina no refão arrepiante na voz de Kieds: "Profundamente abaixo de outra surpresa perfeita onde é tão branco como neve". Esse trecho vale ser escutado não só com o ouvido mas como todo coração. Se você aguentar então cairá de vez na virada perfeita onde Kieds destrói mais uma vez nos versos mais bonitos da obra, com os quais encerro a andança - quase um ensinamento zen ;)

"Quando mais eu vejo menos eu sei
E mais eu gosto de deixar rolar"


PS: Infelizmente a guitarra de John Frusciante, considerado por muitos como o melhor guitarrista do mundo, não estará no show aqui no Brasil. John saiu da banda no ano passado.

Nunca ouviu?

Sinta essa neve dominar sua mente. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...