Mais um livro do Andarilho

O que é a vida?

19/05/2011

Lições do mestre George Harrison

George Harrison foi um cara que encontrou a luz. Isso fica claro observando o teor de suas canções pós-Beatles. Essa por exemplo, do disco "All Things Must Pass" (1970), mostra a felicidade plena de um cara que simplesmente ama Deus. É só isso e nada mais. E é suficiente. Ele e Deus e uma declaração musical impecável e viajante. Segue a letra:





What Is Life
(Harrison)

What I feel, I can't say
But my love is there for you anytime of day
But if it's not love that you need
Then I'll try my best to make everything succeed

Tell me, what is my life without your love
Tell me, who am I without you, by my side

What I know, I can do
If I give my love now to everyone like you
But if it's not love that you need
Then I'll try my best to make ev'rything succeed

Tell me, what is my life without your love
Tell me, who am I without you, by my side
Tell me, what is my life without your love
Tell me, who am I without you, by my side

What I feel, I can't say
But my love is there for you any time of day
But if it's not love that you need
Then I'll try my best to make everything succeed

Tell me, what is my life without your love
Tell me, who am I without you, by my side
Oh tell me, what is my life without your love
Tell me, who am I without you, by my side

What is my life without your love
Tell me, who am I without you, by my side

Oh tell me, what is my life without your love
Tell me who am I without you by my side

Vamos à andança...

Assim como o hino My Sweet Lord, essa canção é simplesmente um agradecimento à Deus. George estava feliz, estava em paz, estava tocando violão. Por sorte alguns artistas aproveitam o momento de luz e nos presenteiam com filmes, desenhos e canções que, se não traduzem literalmente o que sentiam, ao menos nos dão a chance de viajar e tirarmos nossas próprias reflexões daquele momento. Isso é arte. E Harrison é um dos maiores artistas que já passaram por aqui. Essa canção abre com um riff simpático que logo apresenta um trabalho impecável de metais. Esses instrumentos de sopro surgem durante a música toda, ao fundo ou, mais ao final, debulhando em notas altas. É do nível daquele solo de trumpete em Penny Lane, dos Beatles, ou seja, coisa boa. Coisa fenomenal, aliás. Faz um solo normal de sopro parecer uma criança tentando apagar as velas de aniversário. Harrison era perfeccionista e o timming dos versos e viradas é preciso ao extremo. Coisa de Ringo Starr, que por sinal estava na bateria no disco. O destaque maior, além da letra, claro, fica pela entonação da voz de George. Ao ouvir você sente que ele sorria ao gravar o vocal principal. Sorria e estava absurdamente feliz. Ele diz o refrão: "Me diga o que é minha vida sem seu amor. Me diga o que sou eu sem você ao meu lado?" com uma satisfação imensa na voz. Uma satisfação que merecia ser agradecida à Deus. E ela é contagiante. Você ouve a faixa e sente-se melhor, involuntariamente. Experimente. E não adianta fazer cara feia e ouvir de pirraça prometendo a si mesmo que não vai ficar feliz. Se você ouvir ela com atenção logo se surpreenderá abraçando um desconhecido na rua e dando dinheiro para os pobres. É a luz de George Harrison agindo sobre você. E quem somos nós pra fugir da música? Que venha a luz então ;)

Nunca ouviu?

Me diga o que é a vida sem uma música boa? Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...