Mais um livro do Andarilho

Espere até eu voltar para o seu lado

15/04/2011

Uma singela canção sobre saudade e uma lição sobre rítmo e métrica

Essa é uma das minhas canções preferidas dos Beatles. Não só porque ela faz parte do meu disco preferido deles, o "Rubber Soul" (1965), mas pelo seu ritmo e sobretudo pela sua letra. Trata de alguém que está longe de casa e de uma pessoa especial. Para matar a saudade temporariamente enquanto ele volta, ele canta Wait. Mas a canção só tem sentido se a pessoa que espera também sente o mesmo. Entenda mais ouvindo e viajando. Segue a letra:




Wait
(Lennon / McCartney)

It's been a long time, now I'm coming back home,
I've been away now, oh how I've been alone.

Wait till I come back to your side,
We'll forget the tears we cried.

But if your heart breaks, don't wait, turn me away,
And if your heart's strong, hold on, I won't delay,

Wait till I come back to your side,
We'll forget the tears we cried.

I feel as though you ought to know
That I've been good, as good as I can be,
And if you do, I'll trust in you,
And know that you will wait for me.

It's been a long time, now I'm coming back home,
I've been away now, oh how I've been alone.

Wait till I come back to your side,
We'll forget the tears we cried.

I feel as though you ought to know
That I've been good, as good as I can be,
And if you do, I'll trust in you,
And know that you will wait for me.

But if your heart breaks, don't wait, turn me away,
And if your heart's strong, hold on, I won't delay,

Wait till I come back to your side,
We'll forget the tears we cried.

It's been a long time, now I'm coming back home,
I've been away now, oh how I've been alone

Vamos à andança...

Os Beatles parecem nunca terem se importado muito com Wait. Era uma canção lado B de um dos melhores álbuns deles que nunca ganhou um destaque maior que esse. Nunca apareceu ao vivo, nem em nenhum de seus filmes e no "Rubber Soul" ela foi dita como um tapa-buraco para completar o setlist. Também não possue takes alternativos em nenhum dos 6 discos Anthology. Melhor assim. Fica ali, guardadinha no final do "Rubber Soul", uma canção singela; alegre, mas com um toque triste; bonita na letra e sensacional no balanço. Curiosamente há muito o que falar dessa obra-de-arte que é Wait, mesmo com seus curtos 2 minutos de duração. Primeiro começa pela estrutura que é seu maior diferencial. Não há estrofes premeadas por um refrão. Há, na verdade quatro refrões que se intercalam. Dois deles com a mesma métrica, só trocando a letra. Os outros dois são viradas completas na base toda. A maioria é conduzida pelo pandeiro do Ringo Starr que solta precisas 2 batidas a cada intervalo, sendo depois complementada com bateria. Ouvir Wait é um exercício de ritmo e timing. Já que é irresistível ouvir Wait apenas uma vez, ouça várias e, em uma delas, preste atenção na batida do Ringo: é fenomenal. Ao fundo uma guitarrinha de George Harrison faz uma base bem suave, igualmente baseada na pausa-continuação. Tudo isso resulta num em rítmos sensacionais, muito gostosos de ouvir. Você fica com eles na cabeça, grudados e ecoantes. Agora, vamos pra letra, outro ponto altíssimo da música, que trata nada menos do que a Saudade. Não é a saudade triste, de quem se foi para sempre. É aquela saudade gostosa, que te faz pensar na pessoa em questão com carinho, e que logo será satisfeita quando vocês se encontrarem. A poesia começa direta e reta com John Lennon soltando: "Já faz um longo tempo, agora estou voltando pra casa. Estive ausente, oh como estive sozinho". Esse trecho é todo embalado pelas já citadas pausadinhas estratégicas (it's been - a long - time - now - I'm - coming back home...). Aí entra então o próximo refrão (a primeira ótima virada): "Espere! Até eu voltar para o seu lado, então esqueceremos as lágrimas que choramos". Em seguida, Lennon volta ao balanço inicial: "Mas se seu coração quebrar, não me espere, me mande de volta. E se seu coração for forte, aguente firme que eu não vou demorar". Então somos presenteados mais uma vez com o coro: "Wait till I come back to your side, We'll forget the tears we cried". Um presente revigorante, porém breve. Outra virada, dessa vez com Paul McCartney na voz: "Eu sinto como se você soubesse que eu fui bom, tão bom quanto eu poderia ser. E se você também foi, eu confiarei em você. E sei que você estará esperando por mim". A canção então volta para o começo, com os refrões repetidos em ordens diferentes. Para encerrar, a repetição dos primeiros versõs com uma desacelerada perfeita, encerrada na bateria de Ringo. Nem parece que passaram apenas 2 minutos. Mas não é assim também quando pensamos naquela pessoa com saudade? O tempo voa e pensamentos bons fluem. Wait! ;)

Nunca ouviu?

Nem preciso pedir, mas ouça 3 vezes, no mínimo. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...