Mais um livro do Andarilho

Um imbecil pelo seu amor nunca mais

24/03/2011

A revolta amorosa numa voz destruidora e uma guitarra incrível

Reparei outro dia que há muitos boas canções do Whitesnake aqui, mas não há ainda a minha preferida e que é preferida de muita gente. Estou falando da Fool for Your Loving, um dos hits mais clássicos do Whitesnake, uma viajante e poderosa canção do mais puro Hard Rock. Faz parte do também pesado "Slip of the Tongue", de 1989. Segue a letra:

David Coverdale. Frontman do Whitesnake. Foto: Divulgação



Fool For Your Loving
(Coverdale)

I was born under a bad sign
Left out in the cold
I'm a lonely man who knows
Just what it means to lose control

But, I took all the heartache
And turned it into shame
Now I'm moving, moving on
And I ain't taking the blame

Don't come running to me
I know I've done all I can
A hard loving woman like you
Just makes a hard loving man

So I can say it to you, babe
I'll be a fool for your loving no more
A fool for your loving no more
I'm so tired of trying
I always end up crying
A fool for your loving no more
I'll be a fool for your loving no more

I'm tired of hiding my feelings
You left me lonely too long
I gave my heart, and you tore it apart
Oh, baby, you done me wrong

Don't come running to me
I know I've done all I can
A hard loving woman like you
Just makes a hard loving man

So I can say it to you baby
I'll be a fool for your loving no more
Fool for your loving no more
I'm so tired of trying
I always end up crying
A fool for your loving no more
I'll be a fool for your loving no more

I'll be a fool for your loving no more, no more, no more

So I can say it to you baby
I'll be a fool for your loving no more
Fool for your loving no more
I'm so tired of trying
I always end up crying
Fool for your loving no more
A fool for your loving no more

Fool for your loving no more

Vamos à andança...

O título e o refrão dessa canção sintetizam bem a idéia da narrativa: "Não serei um tolo por seu amor nunca mais". Ou seja, trata-se de uma canção de superação amorosa, de dar a volta por cima, etc. Esse tema é muito presente no mundo do rock, sobretudo em bandas que fizeram sucesso nos anos 80. Heart, por exemplo, tem um repertório recheado de canções ótimas assim, e do ponto de vista feminino, ainda por cima. Mas é em Fool For Your Loving que o sentimento de despertar de um amor mal-tratado atinge seu ápice. A música abre com um riff pra aquecer. Riff de ninguém menos que Steve Vai, fazendo uma participação absolutamente especial nesse disco. Seu riff tem como pano de fundo um teclado viajante, de outro convidade especial: Don Airey - que já tocou no Jethro Tull e atualmente está no Deep Purple. Coverdale também aquece, com vocalizações roucas excelentes. Pra começar, o cara diz simplesmente: "Eu nasci sob um mau sinal, largado no frio. Sou um homem solitário que sabe o que é perder o controle". Não, não pense que ele entregou os pontos. Com essa guitarra e esse ritmo, essa opção não existe. Ele segura as pontas e dá a volta por cima: "Eu segurei toda mágoa, transformei-as em vergonha. Agora estou me movendo sem me sentir culpado". Aqui há uma virada rápida e Coverdale acelera na voz, levemente mais aguda: "Não venha correndo pra mim. Eu sei que fiz tudo o que pude. Uma mulher difícil de amar como você só torna um homem difícil de amar". Repare na guitarra de Vai que destrói depois de "What I can...", e na bateria de Tommy Aldridge soltam pancadas fortes. Aqui entra o refrão, onde David descarrega toda a mágoa acumulada, em forma de versos pesados e emocionantes: "Então eu posso dizer pra você: eu não serei mais tolo por seu amor nunca mais. Estou tão cansado de tentar, eu sempre acabo chorando. Um tolo por seu amor nunca mais". Coverdale ainda repete: "No more, no more, no more!". Destaque mais uma vez pra guitarra que praticamente faz um dueto com o vocalista nesse refrão, criando um ritmo forte e marcante. Essa canção - sem dúvida uma das melhores da longa carreira do Whitesnake - é inspiradora de se ouvir e faz viajar e chacoalhar a cabeça involuntariamente. Mérito de uma letra com amor-próprio, a voz sempre ótima de David Coverdale e sobretudo a guitarra aterradora de Steve Vai. Uma combinação como essa é rara de achar ;)

Nunca ouviu?

2 comentários:

Alan Borges disse...

fala ae mestre

parabéns pela resenha, suas análises das músicas do whitesnake são as minhas favoritas... Foi aqui que eu aprendi a gostar da banda!

até mais!
valeeu!

Anônimo disse...

eu també achei que eles existiam. e que era uma banda antiga

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...