Viaje neste blog

Publicidade

[SOUNDTRACK] The Wonders

28/03/2011

Uma das melhores bandas que nunca existiram

O universo do Rock and Roll é tão grandioso e espetacular que há nele uma categoria de bandas à parte, denominada, dentre outras maneiras, "Bandas Fictícias" ou "Bandas do Cinema". É a arte sobre arte. Música sobre filme ou filme sobre música. Nesse seleto grupo, uma das mais famosas preferidas dos amantes do rock e do cinema foram os The Wonders. A banda, criada por Tom Hanks no filme "That Thing You Do" (em português, "The Wonders - O Sonho não acabou") em 1996, trouxe inúmeras referências ao mundo do rock numa história engraçada, emocionante e cheia de música boa. Dentre elas, a faixa título, que virou um hino e toca até hoje nas melhores rádios. De tão boa, fez muita gente acreditar que os Wonders realmente existiram. Segue a letra:




That Thing You Do
Schlesinger)

You doing that thing you do
Breaking my heart into a million pieces
Like you always do
And you don't mean to be cruel
You never even knew about the heartache
I've been going through

And I tried and tried to forget you, girl
But it's just so hard to do
Everytime you do that thing you do

I know all the games you play
And I'm gonna find a way to let you know
That you'll be mine someday
'Cause we could be happy, can't you see?
If you'd only let me be the one to hold you
And keep you here with me

Cause I try and try to forget you, girl
But it's just so hard to do
Everytime you do that thing you do

I don't ask a lot, girl (I don't ask a lot)
But I know one thing for sure (Know one thing for sure)
It's the love that I haven't got, girl
And I just can't take it anymore
(Woah!!)

'Cause we could be happy, can't you see?
If you'd only let me be the one to hold you
And keep you here with me

'Cause it hurts me so just to see you go
Around with someone new
And if I know you, you're doing that thing
Everyday just doing that thing
I can't take you doing that thing you do

Vamos à andança...

Isso mesmo. Hanks fez um trabalho tão formidável como diretor e ator do filme mocumentário "The Wonders" que muita gente acreditou que a banda realmente existiu e teve ali sua curta história retratada. Parte do mérito desse ilusionismo foi, além da produção fantástica, a trilha sonora, que originou até um disco como se fosse da banda de verdade. Dentre tantas canções bacanas, a principal, That Thing You Do, sem dúvida é a mais sensacional. Escrita por Adam Schlesinger, a canção é tão empolgante e tão cheia de vida que de fato ganhou vida mesmo após o filme. É comum ouvirmos em rádios, como na Kiss FM, o locutor anunciar: "E agora... The Wonders" e em seguida entrar a bateria promissora de That Thing You Do. Isso é fenomenal e inédito. Quantas vezes ouve-se uma música, trilha sonora de filme tocando na rádio como se fosse real? Coisa pra poucos. Não é a toa que The Wonders é uma das mais queridas bandas que jamais existiram. Era a minha preferida, confesso, entretanto depois que vi e ouvi The Commitments (do filme "Loucos pela Fama") a banda dos garotos perdeu a primeira posição, mas ainda é a segunda colocada seguramente. Além da bateria do protagonista Guy Petterson, temos também a voz ótima do vocalista (e compositor, no filme) Jimmy Mattingly. O balanço ótimo na canção toda culmina no refrão, enérgico e grudento, que nos faz cantar junto e continuar cantando mesmo após a música acabar. É uma receita bem comum nas primeiras canções dos Beatles. Você ouve, se apaixona e continua ouvindo na sua cabeça por muito tempo.


Falando em Beatles, vale a pena falar mais sobre o filme em si e principalmente sobre suas referências à banda lendária de Liverpool. A história do filme passa-se justamente no período da Beatlemania, aproximadamente em 1964. Beatles revirou a cabeça das pessoas e inspirou milhares de jovens a montarem sua própria banda. Dentre esses, o quarteto que se denominou "The Oneders". Esse trocadilho com a palavra "One" é uma referência aos Beatles, que antes do nome oficial eram denominados "Beetles" (Besouros) e colocaram o "A" para fazer um trocadilho com a palavra "Beat" (Batida). Logicamente o empresário do grupo fictício (Tom Hanks) achou o nome "Oneders" pouco comercial e os rebatizou como "Wonders". E falando no papel do empresário, esse é mais uma referência aos Beatles, com Tom Hanks praticamente encarnando Brian Epstein, descobridor e grande responsável pela ascenção dos Beatles ao topo. Dentre as solicitações de Epstein aos Beatles com fins comerciais estão o uso do terno e a reverência ao público no fim das apresentações, elementos também presentes na banda do filme. Logo no começo da história dos Wonders, o baterista da banda sofre um acidente e é substituído por Guy Petterson. Logo após isso, a banda deslancha em enorme sucesso. O mesmo ocorreu com o FabFour, quando Ringo Starr entrou pra substituir Pete Best na bateria. Outra referência musical é a mudança no timming do primeiro single. O compositor Jimmy Mattingly escreveu That Thing You Do pensando numa baladinha romântica, porém a canção precisou ser acelerada pra ganhar o público, como aconteceu com Please Please Me, de John Lennon. Também é bacana quando a banda aparece na TV pela primeira vez e seus nomes são mostrados um a um. Quando chega no vocalista, há uma mensagem pra fãs dizendo que ele é compromissado. Isso ocorreu com John Lennon também em 1962, pois ele já estava casado com sua primeira esposa Cinthya Powell. O próprio nome da banda, e do filme "The Wonders" é uma alusão ao cenário musical na cultura Pop. De ano em ano, inúmeras bandas aparecem com uma música ótima, depois desaparecem sem a menor explicação. Tais bandas, na Inglaterra e nos EUA, são chamadas de One-Hit Wonder, o que chamamos aqui de "bandas de um hit só". E é exatamente o que acontece com os Wonders, que lançam That Thing You Do e algumas outras músicas menores, mas logo são sucumbidos pela fama. Além disso, há outra inteligente referência ao mundo do rock no personagem do baixista. Este, durante toda a projeção, não tem nunca o nome citado e, até nos créditos finais, seu nome aparece como "T.B. Player" (O Baixista). Com isso, Hanks quis fazer uma alusão aos músicos que tocavam baixo e que, mesmo importantíssimos no conjunto, raramente ganhavam tanta fama e carinho dos fãs quanto os vocalistas ou guitarristas. Ironicamente, nos Beatles, Paul McCartney, sempre teve grande destaque ao lado de John Lennon, o líder. E essa é a graça de assistir The Wonders: ver, descobrir e se surpreender. Um filme com referências tão bem pensadas, atuação excelente do elenco todo, produção impecável e uma trilha sonora como essa só pode figurar entre os melhores filmes do cinema e entre as melhores bandas fictícias ;)

Nunca ouviu?

Ouça muitas vezes e se possível assista ao filme também. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...