Viaje neste blog

Voltarei pra casa ano que vem

27/12/2010

Faz tempo que eu curto Foo Fighters, mas curiosamente eles nunca deram as caras por aqui. Não vou deixar pro ano que vem, vou falar deles agora, por sugestão do meu amigo Sage. Juro que não pensei no trocadilho, mas farei uma viagem sobre a Next Year, uma canção do meu disco preferido deles, o "There's Nothing Left to Lose" de 1999. Segue a letra:





Next Year
(Grohl / Mendel / Hawkins)

I'm in the sky tonight,
There I can keep by your side
Watching the wide world riot and hiding out
I'll be coming home next year

Into the sun we climb
Climbing our wings will burn white
Everyone strapped in tight
We'll ride it out
I'll be coming home next year

Come on get on get on
Take it till life runs out
No one can find us now,
Living with our heads underground

Into the night we shine
Lighting the way we glide by
Catch me if I get too high
When I come down
I'll be coming home next year

I'm in the sky tonight
There I can keep by your side
Watching the whole world wind around and round

I'll be coming home next year
I'll be coming home next year

Everything's alright up here
When I come down
I'll be coming home next year
Say good-bye

Vamos à andança...

Next Year pode ser considerada uma das músicas fora da linha do Foo Fighters. Ela é lenta, quase uma balada, não tem a pegada acelerada e a energia vibrante marcantes nas músicas da banda. Mas ainda assim é uma canção primorosamente boa, no fim das contas. Nela, parece que Dave Grohl quis colocar um pouco de paz e emoção, sem tirar é claro um toque de crítica. Franz Stahl, guitarrista que teve passagem curta na banda, certamente deixa sua melhor contribuição com acordes delicados criando um balanço agradável e viajante. Ao fundo ouvimos apenas os guizos suaves enquanto Grohl começa tranquilamente: "Estou no céu hoje à noite. Ali posso manter-me ao seu lado. Olhando o mundo se destruir e se esconder, eu voltarei pra casa ano que vem". A bateria, o maior destaque da música, de cima à baixo, é então apresentada, com pancadas firmes de Taylor Hawkins. Dave Ghrol é muito conhecido por sua exímia habilidade na bateria - e em praticamente todos os outros instrumentos musicais, diga-se de passagem - e por ter ocupado o posto na lendaria banda Nirvana, mas aqui o crédito está com Hawkins. O timing do cara é perfeito e cada pancada é sentida quase que na sua orelha. Ouvir ao vivo pode ser prejudicial à saúde - no bom sentido. Além disso, o baterista re-apresenta à canção já no final com uma virada estupenda, que traz de volta mais de Dave Grohl em sua suavidade bacana: "Estarei em casa ano que vem", verso repetido em várias doses. Essa é uma canção doce. Levemente salpicada da melancolia de quem foge desse mundo terrível pra buscar um pouco de paz, mas totalmente preparada com firmeza e maestria, que é o que faz dos Foo Fighters uma das maiores bandas em atividade. Prove Next Year e prepare-se adequadamente ao ano de 2011 ;)

Nunca ouviu?

Aproveite que o ano que vem está chegando e ouça ainda em 2010. Escute:

2 comentários:

SL disse...

Muito bom mesmo Andarilho ^^
Sem contar que essa é uma das minhas músicas favoritas da banda, ficando para trás somente de "stacked actors" e "the pretender" que por sinal estou tirando no violão ^^

Peço desculpas por demorar a responder, mas é que cheguei de viagem aqui em SP capital (atualmente em guarujá) e é de arranjar tempo e muito dificil mexer no pc aqui, e ainda parece ter uma conspiração contra a compra do game cube ¬¬

Danusa disse...

Poxa...vc roubou a banda do meu post...tudo bem q é outra música mas poxa...eu achei q iria estrear o foo fighters...tudo bem..nessa caso mais é sempre melhor..

beijo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...