Mais um livro do Andarilho

Me derrube

14/12/2010

Red hot Chili Peppers é uma das bandas com a história mais conturbada e emocionante que existe. Foram tantos os guitarristas e bateristas que ali passaram que a própria diferença de estilos forma uma das características mais marcantes da banda, juntamente com a versatilidade nos arranjos e a molecagem dos californianos. Tudo isso é muito bem mostrado no disco "Mother's Milk", de 1989 e, como exemplo, nessa excelente canção. Segue a letra:




Knock Me Down
(Kieds / Flea / Frusciante)

Never too soon to be through
being cool too much too soon
too much for me too much for you
you're gonna lose in time
don't be afraid to show your friends
that you hurt inside inside
pain's part of life don't hide behind your false pride
it's a lie your lie

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

i'm tired of being untouchable
i'm not above the love
i'm part of you and you're part of me
why did you go away
finding what you're looking for
can end up being being such a bore
i pray for you most every day
my love's with you now fly away

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

if you see me getting mighty
if you see me getting high
knock me down
i'm not bigger than life

it's so lonely when you don't even know yourself
it's so lonely
it's so lonely when you don't even know yourself
it's so lonely
it's so lonely when you don't even know yourself
it's so lonely

Vamos à andança...

Falando na diferença dos guitarristas, "Mother's Milk" é o primeiro que traz o mestre John Frusciante no posto - na época, ainda um jovem desconhecido. Surpreendendo não só os fãs, mas os próprios Peppers, Frusciante demonstrou-se um excelente guitarrista, mandando ver nos acordes rápidos dos funks ou nos solos inspiradíssimos sempre presentes nas canções do Red Hot. Em Knock Me Down fica mais marcante a participação do guitarrista nas patadas velozes ao fundo e no refrão pontuado com cordas precisamente rápidas. A agilidade é o que comanda essa obra e rápido também está Anthony Kieds lançando essa letra num ritmo bacana - daqueles que dá vontade de decorar pra cantar junto. A maestria da banda - e isso inclui um baixo sempre competente de Flea e a bateria invocada de Chad Smith - desenboca num dos refrões mais bacanas da carreira dos Peppers. "Se você me ver ficando poderoso, se você me ver ficando alto, me derrube. Eu não sou maior que a vida". Essa é a lição bastante importante que eles passam. A inspiração veio de Hilel Slovak, o guitarrista antecessor de Frusciante, morto um ano antes por overdose. Por mais irônico que pareça vindo do Red Hot, essa é uma canção anti-drogas. Eles querem mostrar o perigo do que pode acontecer com alguém que se deixa levar por essas substâncias, como o que aconteceu com Hilel, homenageado com carinho aqui e em outros discos dos caras. Pra conseguir o sucesso de passar ileso em meio à drogas perigosas, o narrador conta com os amigos pra "derrubá-lo" e lembrá-lo de que ele "não é maior que a vida". Outro destaque nesse mesmo refrão é o backing vocal feminino que diz um "Knock me down" altamente hipnotizante. Eu, sinceramente, escuto a música esperando ansiosamente por essa mulher falar. Além disso ela faz altas vocalizações no final numa voz bonita e muito potente. O refrão é bom e Kieds nos presenteia diversas vezes com uma repetição icansável do mesmo. A mudança fica no final onde ele encerra a moral da história: "É tão solitário quando você não conhece à si mesmo", verso parecido com o que eles voltariam a falar num próximo disco, "One Hot Minute", em My Friends. Sócrates estava certo quando disse: "Conhece a ti mesmo". Red Hot renovou o sábio ensinamento ;)

PS: Infelizmente o próprio John Frusciante não soube aproveitar o ensinamento e acabou saindo da banda em 1991 devido à seu vício em heróina e posterior internação. Felizmente ele foi "derrubado" pelos amigos à tempo e voltou curado pro grandioso álbum "Californication" em 1999.

Nunca ouviu?

Fique alto agora, mas lembre-se do chão. Escute:

Um comentário:

Alan Borges disse...

fodona essa música do red hot mano!
ouço ela desde os 13..

auhauhauhauhauh

abçz ae cara
continue o ótimo trabalho no blog!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...