Mais um livro do Andarilho

Meus pensamentos se voltam à você de novo

25/11/2010

Faz um tempo já que o Dispatch vem dominando meu player. Cada vez uma canção deles me faz viajar mais. A dona da vez que está me fazendo repeti-la diversas vezes chama-se Whirlwind e faz parte do disco "Bang Bang" de 1998. Segue a letra:





Whirlwind
(Corrigan)

A whirlwind came into my life and he tried to rescue me
Will you come, will you go, will you tell me seriously
Twisting burning, my thoughts turning, back to you again
Sweet thing, take me to the end

You'd better dig and take a look inside yourself

So the story goes, and so I've heard it said,
That you left your land, to trade for a place,
So far away, so out of date, that only you could understand
And at the ceiling of my feeling, backed up against the wall,
Sweet thing, you know I'd fall in line

You'd better dig and take a look inside yourself

She wants to be free
I want to know
She wants to be free

I want to know
yeah

A whirlwind came into my life and he tried to rescue me
will you come, will you go, will you tell seriously
Twisting burning, my thoughts turning, back to you again
Sweet thing, take me to the end

She wants to be free
I want to know
She wants to be free
I want to know
yeah

Vamos à andança...

Essa canção e uma evolução completa, do início ao fim - por mais pleonástico que possa parecer. Ao dar o play, você já observa uma delicadeza no baixo dedilhado e nas leves batidas da percussão. Um passo à frente e entra um violão suave e excelente que começa a, de fator, subir na música. Mais um passo: a voz bacana de Brad Corrigan, cantando rapidamente, num ritmo muito interessante, meio suspense: "Um furacão chegou na minha vida e ele tentou me resgatar. Você vem, você vai, você vai me dizer seriamente. Torcendo e queimando, meus pensamentos se voltam a você de novo. Docinho, me leve até o final". Essa primeira estrofe é um show à parte, e o verso que me chamou atenção pra essa música foi: "Twisting burning, my thoughts turning, back to you again". É uma rima e sonoridade tão precisas que não dá pra ficar apático. Além disso, Brad faz uma vocalização no fim, excelente: "Agaaaaaain". Alías, vocalizações inebriantes é o que não falta aqui. O refrão é quem comprova: "Sheeeeeeeee, wants to be freeeeeee, and Iiiiiiii wanna knooooooow". Cada palavra comprida dessa é acompanhada pelos backing excelentes dos outros 2 membros do trio. Agora não foi mais um passo, mas uma caminhada evolutiva. O trabalho vocal do Dispatch é sempre primoroso. E Whrilwind é uma das melhores nesse ponto. Sua mente voa, leve, quando eles dizem esse refrão alongado, porém simples: "Ela quer ser livre. E eu quero saber". Ela é o furacão que salvou o cara, e agora quer ir embora. É por isso que seus pensamentos se torcem e queimam e ele a transforma nessa suave melodia. O trabalho primoroso não é só no vocal, mas também na percussão que durante a parte instrumental, se torna ainda mais emocionante. Nessa hora, o baixo da um show ao fundo, enquanto o violão continua em seus acordes rápidos ótimo. A música então dá uma caída e a guitarrinha faz uma viagem solo rápida e termina em silêncio. Só pra voltar àquela primeira estrofe tão boa. Na próxima instrumentação, o violão sobe, nervoso e vai ganhando vida, até cair novamente no refrão. Impecável. Apesar da suavidade, a música é intensa como um turbilhão de verdade, só que você não se dá conta disso ao ouvir ;)

Nunca ouviu?

Prepare-se para um furacão disfarçado de brisa. Escute:

2 comentários:

Lucas Montenegro disse...

Acabei de descobrir o blog e estou maravilhado com os textos sobre as músicas! Perfeitos!

Só uma correçãozinha, essa música na verdade é cantada pelo Braddigan, não pelo Chad. Como você mesmo disse, a riqueza vocal do Dispatch é enorme, e todos são cantores. =D

Andarilho disse...

Corrigidíssimo! Muito obrigado pelo comentário e pela observação ;) Quando quiser escrever um especial sobre o Dispatch é só me enviar. Abraço!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...