Leia também!

[SHOW] When I come around

22/10/2010

Show do Green Day em São Paulo, 20/10/2010

Retornei aos espetáculos em grande estilo. Já nem lembro quando foi o último grande show que participei, mas ante-ontem, dia 20, quitei o débito com os shows indo à festa do Green Day. Aliás "não foi uma festa, foi uma celebração" como Billy Joe Armstrong frisou claramente. Confesso que me surpreendi. Como fã do antigo Green Day, fui com o pé atrás esperando um público teenager em excesso e apenas canções novas. Nada disso. Segue aqui algumas viagens sobre o evento. Para ilustrar, uma das antigas tocadas lá, direto do álbum "Dookie" de 1994. Segue a letra:

Green Day, em São Paulo



When I Come Around
(Armstrong)

I heard you crying loud
All the way across town
You’ve been searching for that someone
And it’s me out on the prowl
As you sit around feeling
Sorry for yourself

Well, don’t get lonely now
And dry your whining eyes
I’m just roaming for the moment
Sleazin’ my back yard so don’t get so uptight
You’ve been thinking about ditching me

No time to search the world around
‘Cause you know where I’ll be found
When I come around

I’ve heard it all before
So don’t knock down my door
I’m a loser and a user
So I don’t need no accuser
To try and slag me down because I know
You’re right

So go do what you like
Make sure you do it wise
You may find out that your self-doubt
Means nothing was ever there
You can't go forcing something if
It's just not right

No time to search the world around
‘Cause you know where I’ll be found
When I come around

Uuuhhh...

No time to search the world around
‘Cause you know where I’ll be found

When I come around
When I come around
When I come around
When I come around

Vamos à andança...

Green Day em São Paulo, dia 20/10/10 encerrando a turnê "21st Century Breakdown" foi sensacional. Já está registrado mentalmente (e agora blogalmente) que foi um dos melhores shows que tive a honra de apreciar. Por quê? Muitos motivos, sendo o primeiro a surpresa de começarem a tocar meia hora antes do esperado. Isso mesmo! Enquanto bandas caprichosas competem pra ver quem atrasa mais, o Green Day simplesmente presenteou os fãs começando o show as 21h30, originalmente marcado para as 22h. Ganharam respeito meu e de todos. Outra coisa importante foi a qualidade do som. Como comentei com meu brother Jun, ali presente comigo, esse foi talvez um dos shows com o melhor som que eu já fui. Com exceção de algumas guitarras baixas em certos momentos, o som foi impecável do início ao fim. Ouvia-se perfeitamente todos os instrumentos e a pontente voz de Billy Joe. Sim, por quê o cara realmente canta muito. Não só canta, como provou também ser um multi-instrumentista excepcional, tocando guitarra e, em outros momentos, baixo, bateria, saxofone e gaita. Tre Cool, o ótimo baterista, também se aventurou na guitarra e no vocal; já o baixista, preferiu manter-se apenas no baixo. Melhor assim por quê ele é um baixista fenomenal. É só ouvir When I Come Around pra sentir. O baixo domina a canção do início ao fim, conduzindo a voz de Armstrong e abrindo brechas pra guitarra pesada com seu riff excelente. Essa foi, junto com Hitchin' a Ride e Jaded, o ápice do espetáculo. Outro momento especial foi o encerramento com Good Ridance. Isso por quê sou fã das antigas. E taí outro ponto positivo para os que foram ao show com o pé atrás como eu. Fato é que o Green Day tem se tornado uma banda mais adolescente ultimamente e assumo que nunca parei pra ouvir seus últimos 2 discos, mas a banda soube selecionar bem o setlist, alternando entre antigas e novas e mantnedo todos no pique. Interessante foi ver o contraste de fãs que ora cantavam alucinados ora emudeciam quando não eram tocadas canções da sua época. Emudeci em boa parte do show, mas a qualidade da produção, das canções e das brincadeiras do trio californiano fizeram valer a pena tudo. Outro detalhe engraçado da When I Come Around, bem observado pelo meu amigo, foi quando o baixista, Mike Dirnt, deu um beijo em Armstrong e esse, pego de surpresa, começou a rir, enquanto continuava cantando. Um momento único e engraçado. Acho que é isso que resume esse show: único e engraçado ;)

PS: Não foi perfeito. Ah, isso não! Fãs do disco "Warning" como eu ficaram na mão, pois o album foi sumariamente ignorado - salvo pela canção Minority. Dou uma nota 8,5 pro show, tirando meio ponto por 3 canções do álbum que poderiam ter entrado no setlist...

Nunca ouviu?

Embora não seja a mesma coisa que ver ao vivo, é também sensacional. Escute:

2 comentários:

Erica disse...

Primo, não acredito que vc tbm foi! Podíamos ter nos encontrado lá, eu tava com uma galerinha lá tbm.
Tava querendo colocar um depoimento de alguém no post, posso pegar o seu? HAHAH. Adorei.
Outra coisa que eu ia te falar... novembro vamos fazer um super especial Beatles. Quero a sua participação!

Beijos x*

Jun disse...

Alooooooha Player
Sensacional o show!!!
e sensacional essa música!!!
a gente viu!!!!
ao vivo!!!!!
que venha outros shows de outras bandas fodas!!!!
abrasssss

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...