Sobre o Autor

Minha foto

Sou um homem em constante dualidade. Metade de mim queria ser um astro do Rock. A outra metade um monge budista. O resultado disso foi um blog que mistura John Lennon e Jesus Cristo e um livro chamado Heróis e Anônimos.

[LADO AB] Mustang Sally

24/09/2010

Buddy Guy é um dos grandes nomes da história do blues. Nascido em Louisiana na década de 30 foi um dos grandes responsáveis pela forte difusão do chicago blues. Para se ter idéia do peso do cara, ele foi uma das referências de ninguém menos que Jimi Hendrix, Led Zeppelin, Rolling Stones, dentre outras lendas. Agora me diz o que um ser elevado como esse tem a ver com os Commitments, uma banda dos anos 90, desorganizada, cômica e que ainda por cima nunca existiu de verdade? Confira agora. Segue a letra:





Mustang Sally
(Rice)

Mustang Sally uh-huh
Guess you better slow your Mustang down
Oh Lord what I said now

Mustang Sally now baby
Oh Lord guess you better
Slow your Mustang down hu-oh yeah

You been runnin all over town now
Oh I guess I have to put your flat feet
On the ground
Hu! what I said now

Listen!
All you wanna do is ride around Sally
(Ride Sally ride)
All you wanna do is ride around Sally
(Ride Sally ride)
All you wanna do is ride around Sally
(Ride Sally ride) huh
All you wanna do is a ride around Sally
Alright (ride Sally ride)
Well listen to this

One of these early mornins
Hey Wow! gonna be wipin your weepin eyes
Huh! what I said now-look-a-here

I bought you a brand new Mustang
A nineteen sixty-five huh!
Now you come around
Signifyin a woman
That dont wanna let me ride

Mustang Sally now baby oh Lord!
Guess you better slow that Mustang down
Huh! oh Lord! Look here
You been runnin all over town
Oow!
I got to put your flat feet on the ground
Huh! what I said now hey-a
Let me say it one more time yall

Now all you wanna do is ride around Sally
(Ride Sally) hu! (ride)
All you wanna do is ride around Sally
(Ride Sally ride)
All you wanna...

Vamos à andança...

Certo dia, numa conversa musical com um amigo Metal, lancei uma difícil pergunta: "Qual o melhor disco de blues pra você?". Orgulhoso por ter feito uma pergunta difícil o bastante pra deixar o colega sem resposta, fui surpreendido com uma lapada cruzada na orelha em menos de 2 segundos: "Damn Right, I've got the blues - do Buddy Guy". Ponderei por um momento e cheguei à conclusão que compraria o disco quando encontrasse o mesmo à venda dentro do "preço de tolerância". Passado um tempo eis que o encontrei e ali havia registrado um dos grandes clássicos do blues, Mustang Sally. Ouvi e fiquei maluco. Mas peraí, isso já havia acontecido antes...

Certo dia, numa conversa musical com amigos do trabalho, me indicaram que eu assitisse "Commitments - Loucos pela fama", um filme sobre um empresário que tenta à sorte no mundo musical ao juntar uma banda inusitada e cheia de peculiaridades. Para a trilha sonora - inteira tocada de verdade pela banda fictícia - foram escolhidos diversas canções clássicas do blues, jazz e soul. Dentre elas, Mustang Sally. Ouvi e fiquei maluco. Pronto. Agora sim pela primeira vez - pra mim, é claro.

A qualidade dessas duas versões é irretocável. Duas grandes homenagens à canção de Sir Mark Rice, famosa em 67 na voz do cantor Wilson Picket. Buddy traz toda sua vigorosidade na voz, dando gritos emocionantes e - em termos graves - igualmente potentes aos do prodígio Andrew Strong, dos Commitments. Curiosamente, esse disco do Guy foi lançado em 1991, exatamente o mesmo ano de lançamento do filme "The Commitments" de Alan Parker. Teria um inspirado o outro? Quem sabe... Mas o fato é que a versão dos "loucos pela fama" também ficou ótima, simpática e com direito à um pianinho esperto em momentos oportunos, além dos trompetes e das backing vocals afinadíssimas. A versão de Buddy conta também com backings excelentes, uma produção mais refinada e o grande diferencial é o solo de guitarra, algo que seria dificilmente imitável, vindo das mãos de um gênio como Buddy Guy. Entretanto, para os Commitments nem cairia bem um solo, afinal eles são o retorno do Soul ao cenário musical, ou ao menos uma tentativa - bem sucedida, diga-se de passagem ;)

Nunca ouviu?

Tudo que você tem que fazer é ouvir, ouvir de uma vez. Vai, Sally Vai. Escute:

[LADO A] A versão de Buddy Guy, de 1991:



[LADO B] A versão dos Commitments, de 1991:

2 comentários:

Tábata disse...

Ótima canção!
Ao ler seu post me lembrei que eu já tinha ouvido algum ator interpretando essa música em algum filme, e adivinha?! Ela aparece numa cena cômica do filme P.s. Eu te amo (o qual já vi milhares de vezes) onde o ator Gerard Butler canta no karaoke! rs
Muito bom, vale a pena conferir a cena: http://www.youtube.com/watch?v=bZkIA5ks-8A&feature=related

Beijo
muito bom seu post

P.s. agora tbm tenho um blog =]

Daniel Jun disse...

Eu ouvi, estou ouvindo, e vou ouvir, ouvirei, irei ouvir, mtas vezes, mto bom, do caralho!!! blog continua um sucesso abrassss

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...