Mais um livro do Andarilho

O bom amor verdadeiro

22/07/2010

Como muitos sabem, tenho o costume de ouvir música no trabalho. Não é bem um costume, é mais uma necessidade. Todo dia ouço músicas diferentes permanecendo apenas The Little Things como primeira da lista todos os dias. Mas ultimamente uma singela canção tem se apoderado da posição número 2. Isso é algo raro, e quando acontece sei que a música deve vir parar aqui em breve. Dito e feito. Essa é do Steve Miller Band, do álbum "Book of Dreams" de 1977. Segue a letra:





True Fine Love
(Miller)

I ain't complainin'
But I'd sure like to find me
A true, fine love
Someone another
That's as sweet as your mother
A true, fine love

Cause the time is right
For walking in the moonlight
I have suddenly found I'm ready to settle down
So come on get your rocks off
I'm gonna knock your socks off

You'll see, oh yeah
So come on pretty baby
We're going to raise a family

There'll be no hesitatin'
Cause I'm so tired of waitin'
For a true, fine love
Someone another
Like a sister or brother
A true, fine love

Cause the time is right
For walking in the moonlight
I have suddenly found I'm ready to settle down
So come on get your rocks off
I'm gonna knock your socks off

You'll see, oh yeah
So come on pretty baby
We gonna raise a family

Well I ain't complainin'
But I'd sure like to find me
A true, fine love
Someone another
That's as sweet as your mother
A true, fine love

Cause the time is right
For walking in the moonlight
I have suddenly found I'm ready to settle down
We'll have a boy for you, we'll have a girl for me
Come on baby raise a family

So come on get your socks off
I'm gonna knock your rocks off

Vamos à andança...

Um dos ensinamentos que adquiri durante o período da faculdade e que já citei aqui inclusive é que "tudo que é simples é muito bom". É lógico que essa frase se aplicava a um contexto específico, mas gosto quando consigo aplicá-la a outras coisas. É bom sinal. Gosto também quando consigo aplicá-la à uma música. Até agora foram poucas que conseguiram me fazer lembrar desse valioso ensinamento durante uma viagem. Mas Steve Miller conseguiu. Ouvir essa canção é uma gostosa experiência que pode e merece ser repetida todos os dias, como ela mesma me convenceu a fazer. A receita é fácil e Miller consegue seguir com maestria, fazendo um som simples e tranquilo, porém por demais agradável. A música tem acordes suaves de guitarra, acompanhados por um baixo ótimo lembrando bastante baladas rockabilly dos anos 50. Mas à isso Steve acrescenta suas viajantes instrumentações na medida certa, sobretudo num solo que vai crescendo a partir do riff excelente. A letra é simples e maravilhosa, como o "Bom amor verdadeiro" em si. Ele diz com sua voz sempre agradável: "Não é uma reclamação, mas eu tinha certeza de como conseguir um bom amor verdadeiro. Alguma outra pessoa, tão doce quanto sua mãe: um bom amor verdadeiro". Vale lembrar que cada "True... fine love" que ele diz é precisamente, milimétricamente acompanhado da instrumentação. Genial. Ele continua numa aceleradinha: "Pois chegou a hora de caminhar sob o luar. De repente e percebi que posso ficar tranquilo agora". Depois ele emenda o refrão rapidamente que diz: "Vamos, relaxe, eu vou te surpreender, você vai ver, oh yeah! Venha cá menina linda vamos começar uma família". Tranquilo e ótimo, como os Beatles faziam: falavam de amor, sem muita subjetividade, sem exagero e sem mentiras. Perfeito. E o balanço gostoso continua mesmo depois que acaba a música, dentro da sua cabeça, pedindo mais ;)

Nunca ouviu?

Ouça uma boa e verdadeira música. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...