Mais um livro do Andarilho

Eu tenho um anjo, ela não usa nenhuma asa

12/06/2010

Dia 12 de Junho. O amor está no ar. Até o Google trocou seu logo hoje por uma versão mais romântica. Aqui, nada mais justo do que uma música que trate o assunto com a sinceridade e carinho que ele merece. Essa canção do Jack Jonhson tem um significado especial particular. É do CD "Sleep Through the Static", de 2008. Segue a letra:




Angel
(Johnson)

I've got an angel
She doesn't wear any wings
She wears a heart that could melt my own
She wears a smile that could make me want to sing

She gives me presents
With her presence alone
She gives me everything I could wish for
She gives me kisses on the lips just for coming home

She can make angels
I've seen it with my own eyes
You got to be careful when you've got good love
Cause them angels will just keep on multiplying

You're so busy changing the world
Just one smile can change all of mine
We share the same soul
Oh oh oh oh oh ohhh
We Share the same soul
Oh oh oh oh oh ohhh
We Share the same soul
Oh oh oh oh oh ohhh
Oh oh oh oh oh ohhh
Umm umm umm uhhhhhhmm

Vamos à andança...

Engraçado como uma música pode ganhar um significado especial por causa de alguém. Nas primeiras vezes em que escutei Angel não senti nada demais. Era uma música lenta, curta, inegavelmente bonita, mas só mais uma faixa boa do impecável repertório do Jack Johnson. Porém depois que a canção passou, de forma mística, a ser associada à uma pessoa, logo se tornou uma das minhas favoritas do surfista. Quando escuto esses acordes iniciais de violão, suaves e emocionantes, minha mente é levada instantaneamente para perto da Angel. Uma Angel de verdade. A viagem é aprofundada e fica mais confortável ainda quando o brother Jack começa, com sua voz tranquila, excelente: "Eu tenho um anjo. Ela não usa nem uma asa. Ela usa um coração que pode derreter o meu. Ela usa um sorriso que me faz querer cantar". Esse é também um daqueles versos que tendem ao infinito. Assim como os Black Crowes disseram "Você é minha canção", Jack diz: "Ela me faz querer cantar". Usar a música para destacar o sentimento por alguém é o máximo que se pode fazer em palavras. Dizer que alguém é sua canção ou que alguém te faz querer cantar é expressar o inexprimível, como diria Huxley. E Angel me faz querer cantar. Por isso eu canto junto com o Jack quando ele continua: "Ela me dá presentes, apenas com a sua presença. Ela me dá tudo que eu poderia desejar. Me dá beijos na boca só por eu chegar em casa". Esses dois versos são emendados numa leve acelerada ótima de ouvir, ao que ele continua lentamente: "Ela pode fazer anjos, vi isso com meus próprios olhos. Você deve tomar cuidado quando tiver um bom amor, pois então os anjos continuarão se multiplicando". Aqui fica a singela referência aos filhos que Johnson teve com sua esposa, motivos que o levaram até a abandonar por tempo indeterminado as longas turnês mundiais. É de se admirar a preocupação com a família, mas como fã fico na carência de uma volta dele ao Brasil. Que que custa Jack? Só um showzinho pô... Mas voltando, a música dá uma pequena virada, os acordes mudam para a estrofe encerramento, tão bonita quanto as demais: "Você é tão ocupada mudando o mundo e apenas um sorriso pode mudar todo o meu. Nós compartilhamos a mesma alma, oh oh oh oh..." É bacana de ouvir ele repetindo, suavemente: "We share the same soul, oh oh oh oh", principalmente essas vocalizações do final. Um encerramento suave para essa bela homenagem à sua pequena. Enquanto ele encerra os curtos 2 minutos de canção, vou voltando à realidade, mas agora com um sorriso no rosto, trazido pela Angel ;)

Nunca ouviu?

Compartilhe a mesma música, oh oh oh oh! Escute:

Um comentário:

Danusa disse...

Bumblebee

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...