Viaje neste blog

Publicidade

Hey, bulldog!

03/05/2010

Pra começar a semana bem, preciso de uma música com uma levada boa. Uma das melhores levadas que já ouvi é o balanço da Hey Bulldog, dos Beatles. Essa música está no meu Top10 dos garotos de Liverpool e faz parte do álbum "Yelloy Submarine", que apesar de conter poucas músicas, é de um nível altíssimo. Foi lançado em 1969 como trilha sonora do desenho animado de mesmo filme, recomendadíssimo para quem curte arte em geral. Segue a letra:




Hey Bulldog
(Lennon / McCartney)

Sheepdog
standing in the rain
Bullfrog
doing it again

Somekind of happiness is measured out in miles
What makes you think you're something special when you smile?

Childlike
no one understands
Jack knife
in his sweaty hands

Somekind of innocence is measured out in years
You don't know what it's like to listen to your fears

You can talk to me
You can talk to me
You can talk to me
If your lonely you can talk to me

Big man walking in the park
Wigwam frightened of the dark
Somekind of solitude is measured out in you
You think you know me but you haven't got a clue

You can talk to me
You can talk to me
You can talk to me
If your lonely you can talk to me

Hey bulldog
Hey bulldog
Hey bulldog
Hey bulldog

Vamos à andança...

Uma das poucas músicas dos Beatles baseada num riff de piano, Hey Bulldog traz um balanço realmente incrível. É o balanço necessário pra quem precisa de energia em momentos críticos - ou em qualquer momento. Cada tecla do piano é escutada com muita limpeza e a sequencia delas, subindo e descendo é revigorante. Isso é apenas nos primeiros 5 segundos, já que depois entra a guitarra seguindo o mesmo riff, a bateria precisa e, mais além o baixo marcante de Paul mcCartney. É sério, é imposssível ouvir esses primeiros 10 segundos e ficar indiferente. A energia mística musical vindo direto da Inglaterra do final dos anos 60 toma conta de você. John Lennon pode ter afirmado em entrevista que a Hey Bulldog era "uma ótima composição, mas que não queria dizer absolutamente nada". Eu digo: Lennon, você queria dizer sim muitas coisas. Queria dizer: "Pessoal, vamos viajar, esqueçam de tudo, pois só o que importa é esse balanço". E é isso o que acontece mesmo. Já ao final da música, depois de algumas gracinhas entre os membros da banda - incluindo a imitação de latidos e rosnados - a bateria volta com tudo e a guitarra de Goerge Harrison continua naquele riff ondulante, altamente viciante e muito bom de ouvir. Sensacional. Da letra só quero destacar o refrão emendado nos versos aleatórios, cantados na voz caricata de John, repetindo: "You can talk to me" ("Você pode falar comigo") com uma energia vibrante. O refrão se resume depois numa frase bacana "Se você está sozinha, você pode falar comigo" e encerra no riff maravilhoso já comentado. Vale dizer que após o primeiro refrão, emenda-se um solo excelente de Harrison - talvez um dos melhores solos dos Beatles. Se os Beatles criaram uma coisa dessas quando não tinham nada pra dizer, é por que na verdade não precisavam dizer nada. Apenas precisavam nos fazer ouvir. Ouvir e viajar ;)

PS: No CD "Love", de 2006 há uma versão de Lady Madonna, que mistura o riff de Hey Bulldog de forma absurdamente incrível. Ouça também pois é imperdível.

Nunca ouviu?

Você pode falar comigo. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...