Viaje neste blog

Publicidade

Ela é a menina mais bonita que eu já vi na vida

07/04/2010

Dispatch é uma banda pouco conhecida. Teve um período de atividade bastante curto: apenas 6 anos (1996 - 2002), mas mesmo assim produziram muitas músicas de qualidade incrível, misturando diversas influências. Por isso, venho mais uma vez tentar mostrar um pouco mais dessa banda tão interessante, trazendo um som do primeiro álbum dos caras, chamado "Silent Steeples" de 1996. Segue a letra:





Flying Horses
(Urmston)

The River of Doubt gave birth to a beautiful stone
And in my hands i held it and i knew i was on my own
So I picked it up and i held it to the sky
And in my reflection, i knew i was all alone

Then i saw this girl with the most beautiful hair
She had it wrapped around her for clothes she did not wear
I asked her for a lock and she complied, after leaving
Gorgeous footsteps in the sand as if she didn't care

Well, she was the prettiest girl i ever saw
The stone lay still without a flaw
The feeling i had defied the law
As i came to, I went to

And i took a look, a look down the road
To see a badger and a one eyed toad
they didn't say a word, they just looked at me
With that wise old look of the old

Then i went down to town
To my favorite merry-go-round
To the place where the magic horses fly
And you seldom see a frown

But then i stole a ring from the flying horses
and i can't begin to explain how
I stole a ring from the flying horses
and it's all rusty now
I stole a ring from the flying horses
and i can't begin to explain how
I stole a ring from the flying horses
and it's all rusty now

You see 'cause that stone fell through my pocket
And that lock of hair flew away with the wind
If you chance to meet upon either
Well you know where they've been

But don't pick them up or try to find me
They're much happier on their own
Beauty like that knows no home
And then if you take a look, a look down the road

You'll see a badger and a one eyed toad
They won't say a word they'll just look at you
With that wise old look of the old
With that wise old look of the old

But then i stole a ring from the flying horses
and i can't begin to explain how
I stole a ring from the flying horses
and it's all rusty now
I stole a ring from the flying horses
and i can't begin to explain how
I stole a ring from the flying horses
and it's all rusty now

Vamos à andança...

Eu particularmente tenho um fraco por essas baladas folks que tratam de contar uma história inteira em suas letras - geralmente compridas. Me sinto tentado a conhecer a história toda e interpretar seus trechos poéticos, e o Dispatch é bom nisso. Pra começar a viagem nos 'Cavalos Voadores' primeiro preste atenção no violão suave introdutório, e logo após, no solo de gaita rápido e muito bonito. Começa então a poesia que conta uma misteriosa história de um rapaz que conseguiu encontrar as duas coisas mais belas do mundo, mas depois as perdeu. A primeira coisa é uma pedra que o "Rio da Dúvida fez nascer". Ele diz: "Segurei a pedra em direção ao céu, e eu soube que estava completamente sozinho". A segunda coisa foi uma menina na praia com os cabelos revoltos ao vento: "Então eu vi essa garota, com o mais bonito cabelo, envolta do corpo, sem roupas. Pedi à ela uma mecha e ela me deu, depois foi embora deixando belas pegadas na areia". Esses primeiros versos são cantados num ritmo lento, bastante agradável e delicado. Mas a próxima estrofe dá uma acelerada ótima no violão e na voz de Chad Urmston. Ele canta eufórico: "Ela era a menina mais bonita que eu já vi na vida e a pedra estava ainda sem nenhum risco" revelando na voz a sensação de possuir aquelas duas coisas tão especiais. Então o rapaz decide ir pra cidade, em direção ao carrosel, descrito nos meus versos preferidos: "...to my favorite, marry-go-round, where magic horses fly, and you seldom see a frown" ("Fui até meu favorito carrosel, onde cavalos mágicos voam e você raramente vê uma careta"). Ele pronuncia esse "marry-go-round" com tanta limpeza na voz que é difícil fazer careta, de fato. O que se segue no carrosel é mostrado no refrão, que novamente dá uma acelerada, porém muito mais potente que a anterior e entram também as vozes dos outros integrantes fazendo um coro sensacional. Ele diz que roubou um anel dos cavalos voadores, e o anel agora está todo enferrujado. Continuando em sua saga o narrador conta que perdeu a pedra por um furo no bolso, e os cabelos da menina voaram com o vento. Porém ele não se sente mal com isso: "Se você os encontrar não os pegue ou tente me encontrar, pois beleza como aquelas não têm um lar", reconhecendo que não era digno de tanta beleza em seu poder. Segue-se então uma instrumentação numa harmonia impecável com direito à mais um pouco de gaita. Ficamos então envoltos na magia dessa lenda, pensando no destino desse pobre personagem, que nem o anel dos cavalos mágicos pôde consolar ;)

Nunca ouviu?

Quando toca Flying Horses, não há nenhuma careta triste também. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...