Viaje neste blog

Publicidade

[JAM] Lembra-se de quando éramos jovens?

17/03/2010

Por Tábata Cardoso

Quando eu pedi ao Fe pra postar uma música em seu blog eu entrei em dois conflitos internos! Rs o primeiro foi na escolha da banda. Teria que ser no mínimo uma banda à altura das que ele costuma postar por aqui. Mas no final das contas, nem foi tão difícil, escolhi o Skid Row porque logo que nos conhecemos, essa foi uma das primeiras bandas a qual conversamos. E ao pensar em Skid Row, tem uma música que vem de imediato em minha mente, mas que andei evitando ouvi-la, por questões estritamente pessoais (aí que se encontra o segundo conflito). Sim, eu não me permiti ouvir a música mais bela (em minha opinião) dessa banda durante um longo tempo, mas como essa música é perfeita demais, eu não poderia deixá-la de escanteio só pelo fato de me causar uma sensação que hoje não sei explicar. E então, como nada dura pra sempre, hoje estou aqui, falando dela! Seu nome? Por uma ironia bem grande do destino é: FOREVER! Essa música entrou inédita na coletânea "Forty Seasons" lançada em 1998. Segue a letra:




Forever
(Bolan / Sabo / Hill)

Remember when we were young
Just two kids on the run
With our fists full of dreams

Took it awhile, playin' it cool
Stayed up late cuttin' school
While lightin' cigarettes, like James Dean

In the backseat of my Chevrolet
Where the radio would play and play
And all the world would fade away

Together we stand
Well, its just you and me
So baby, hold on and you'll see
Forever we stand
And we'll make it through
'Cause I know that I can't live without you

No...

They said we're growin' up too fast
What we had would never last
So we left without goodbyes

And then some times, well, they got tough
Roads ahead looked kinda rough
And all we had was you and I

We prayed to God on those cold, dark nights
And then we knew that it would be alright
We'd go through hell just to hold each other tight

Together we stand
Well, its just you and me
So baby, hold on and you'll see
Forever we stand
And we'll make it through
'Cause I know that I can't live without you

As long as the world keeps turning,
As long as there's another day
Together, forever we'll stay

Yeah!

In the backseat of my Chevrolet
Where the radio would play and play
And all the world would fade away

Yeah!

Together we stand
Well, its just you and me
So baby, hold on and you'll see
Forever we stand
And we'll make it through
'Cause I know that I can't live without you

Forever
Forever
Forever we stand
Forever
Forever
Forever we stand!


Vamos à andança...

Pensa numa música que te contagia do início ao fim, com um som na guitarra forte e pesado que desde o primeiro segundo de música te faz remeter por longos e longos anos atrás... e pra reforçar, a primeira estrofe da música fala justamente de lembranças. O que mais me chama a atenção nessa música é a certeza da letra, a empolgação, não só do vocalista, mas de toda a banda, de todos os instrumentos (atenção especial à bateria tbm), forte e contagiante por inteiro! A letra começa contando uma história descontraída, de dois jovens que estão vivendo um para o outro e se divertindo feito dois adolescentes com tudo o que se tem direito: vinho, som no carro, cabulação de aula e cigarros. Mas a forma de como é contada nos lembra de fato a época de James Dean, e não de dois jovens dos tempos atuais. Muito legal! Só que a música não é toda descontraída, tem aquelas partes com uma levada mais séria e emocionante, em especial, uma que me balança, mas não me deixa cair que é essa: “Nós rezamos para Deus naquelas noites frias e escuras, então nós sabíamos que íamos ficar bem”. Não há nada mais tocante do que ouvir Sebastian Bach arrepiando nessa parte! E aí, logo menos vem novamente o refrão pra nos deixar respirar e tomar fôlego para seguir a música, pois apesar de maravilhoso esse refrão, nessa música o que chama mais a atenção e te faz perder as estribeiras são as outras estrofes, ao contrário da maioria das canções. E uma dessas outras, atenção aqui para a desacelerada do ritmo tornando-o ainda mais emocionante, é essa: “Contanto que o mundo continue girando, contanto que haja outro dia, juntos para sempre nós ficaremos”. Pois bem, esse negócio de “para sempre” é complicado, imagino que aqui o mundo de muita gente deve ter parado de girar, assim como outros dias não vieram, mas o importante mesmo é que tudo em nossas vidas seja eterno enquanto dure. Sei que é um clichê, mas é real! Quem nunca passou por isso?! E aí, em meio a arranjos muito bem elaborados e um show particular da instrumentação, voltamos ao início, ao refrão pra respirar, até que finalmente Sebastian Bach solta, grita harmonicamente vários ‘FOREVERSSS’ fazendo você terminar de ouvir a canção com o coração tão acelerado quanto no início. Perfeito.

Nunca ouviu?

Então prepare-se, porque irá te marcar para sempre, ou o tempo necessário para que seja especial ;). Ouça:

2 comentários:

Andarilho disse...

Oooooopa, maravilha. Muito obrigado pela participação, ainda mais falando sobre uma das minhas bandas de cabeceira, Skid Fucking Row! Essa música é muito show mesmo, embora eu nunca tenha dado valor nessa coletânea por não ter incluído 'wasted time'. Mas gostei bastante da sua viagem nela, com certeza uma música marcante! Agradeço novamente e fico feliz com a participação por ter enriquecido o humilde blog ;)

Mandinha disse...

Adorie o visu desse blog!! xero ;***

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...