Mais um livro do Andarilho

Boa Viagem Nessa Vida

15/01/2010

Uma banda que eu gostava bastante é o Green Day. Digo "gostava" porque não os acompanho mais nessa nova fase de gravatas vermelhas, sombras no olho e capas de CDs contendo granadas em forma de coração. Mas reconheço que me fizeram viajar bastante quando eu era mais novo e por isso aqui vai uma música bem bonita do trio, retirada do "Nimrod" de 1997. Segue a letra:





Good Riddance (Time Of Your Life)
(Armstrong/Dirnt/Cool)

Another turning point, a fork stuck in the road
Time grabs you by the wrist, directs you where to go
So make the best of this test, and don't ask why
It's not a question, but a lesson learned in time

It's something unpredictable, but in the end it's right.
I hope you had the time of your life.

So take the photographs, and still frames in your mind
Hang it on a shelf in good health and good time
Tattoos of memories and dead skin on trial
For what it's worth it was worth all the while

It's something unpredictable, but in the end it's right.
I hope you had the time of your life.

It's something unpredictable, but in the end it's right.
I hope you had the time of your life.

It's something unpredictable, but in the end it's right.
I hope you had the time of your life.

Vamos à andança...

Não sou um cara tão ligado em clipes de bandas. Existem, claro, clipes inesquecíveis, mas não posso dizer que sou um profundo conhecedor dos videos musicais. Mas aqui está uma exceção. Good Riddance tem um clipe fantástico. Simples e emocionante, como eu costumo definir experiências desse tipo. Veja abaixo no player pra conferir. Ele mostra pessoas em câmera lenta, pegas viajando num momento exato e único. O melhor de tudo é que são momentos comuns, como uma moça tomando um café na lojinha, ou um rapaz deitado no sofá com namorada. O próprio Billy Armstrong disse que a idéia era usar o efeito de câmera lenta, tão aproveitado em momentos de adrenalina, para enfatizar momentos simples, ou aparentemente banais. Aí que está, pois esse são os famosos momentos especiais, em que você se pega viajando, pensando em alguém especial, ou lembrando algo agradável. E é disso que a música fala. Veja o começo: "Outro ponto de retorno, uma encruzilhada na estrada. O Tempo te pega pelo pulso e te direciona para onde ir. Faça o melhor que puder neste teste, e não pergunte por quê. Não é uma questão, mas uma lição aprendida na hora". Dá pra ter uma noção da reflexão contida aqui. Mas logo vem o refrão, tão bonito quanto poderia ser: "É algo imprevisível, mas no final está certo. Espero que você tenha tido o 'momento' da sua vida". É isso que importa afinal. Viva seus momentos em câmera lenta, pegue-se sorrindo no café olhando o vazio, pois no final estará tudo certo, ainda que seja imprevisível. A força e beleza dessa poesia está a altura do exclusivo violão tocado por Armstrong - sozinho, tranquilo, mas que passa a ser acompanhado por violinos maravilhosos (ainda que 'violino' e 'maravilhoso' seja um pleonasmo) que fazem até um solo emocionante. É... como o título diz essa é a legítima "boa libertação" e espero sinceramente que você tenha tido o momento da sua vida ;)

Nunca ouviu?

Espero também que você ouça e assita essa. Escute:

2 comentários:

João Souto disse...

Ótima música!!!!!!

Renato disse...

Antes dessa fase emo, Greenday costumava ser bom.
Viajei nos violinos pleonásticos!

Abraço

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...