Leia também!

Ela Não É Nada Além de Má Sorte

16/12/2009

E uma combinação perfeita entre o carro e o rock'n'roll

Ouvir bom som dirigindo sozinho é uma experiência realmente interessante. Pra alguns a música no carro pode ser algo perigoso, criando empolgações demais e movimentos arriscados. Mas pra mim é diferente. A música no carro me traz mais concentração e, acima de tudo, muito mais tranquilidade e calma, pra dar tempo do CD tocar inteiro. Outro dia pratiquei assim com o Rainbow, foi uma viagem e tanto dentro daquela acústica perfeita. Por isso trouxe essa do álbum "Rising" de 1976. Segue a letra:





Starstruck
(Blackmore/Dio)

If I'm high on a hill
She will still be looking down at me
What does she see
That brings her closer every day to my heart
If I'm away from home
And think I'm all alone
She's there, somewhere
I look around to see
And looking back at me
She's there, beware
Creeping like a hungry cat
Seen it before
And I know it can mean that

The lady's starstruck she's nothing but bad luck
The lady's starstruck running after me
The lady's starstruck she's nothing but bad luck, yeah, yeah

I could fly to the moon
But she'd soon find a way to be there
I never knew for a while
That a smile made 'em really care
She wants a souvenir
To everyone it's clear
She's hooked, one look
She wants a photograph
And everybody laughs
But not me, 'cause I see
She's creeping like a hungry cat
Seen it before and I know it can mean that

The lady's starstruck she's nothing but bad luck
The lady's starstruck running after me
The lady's starstruck she's nothing but bad luck, yeah, yeah

I used to be a game
Now I can't repeat my name at all
She seems to believe that
I never can refuse her call
She wants a souvenir
To everyone it's clear
She's hooked, one look
She wants a photograph
And everybody laughs
But not me, 'cause I see
She's creeping like a hungry cat
Seen it before and I know it can mean that

The lady's starstruck she's nothing but bad luck
The lady's starstruck running after me
The lady's starstruck she's nothing but bad luck, yeah, yeah

And back of a tree
I'm looking back at me
Blind and off my state
I've just got to beware
The lady's starstruck
Yes, she's bad luck, bad luck

Vamos à andança...

Esse ato de ouvir um bom som como esse dentro do carro e sozinho é especial. Dentro do carro você está por si só, como no mundo em que vivemos. É você e a estrada, numa analogia como você e a sua vida. Só você pode seguir por ali. Mais ninguém. Aquele é um universo só seu, sem outros pra alterarem sua linha de pensamento - ou de viagem. O carro se torna um templo de reflexão. A trilha sonora desses momentos únicos fica a cargo do que você colocar pra tocar. Numa dessas últimas vezes, coloquei o Rainbow. Eu estaria mentindo se não dissesse que, por um momento, não queria mais sair dali. Eram só eu, as avenidas escuras, e Ronnie James Dio me fazendo companhia. A cada verso que ele cantava eu me sentia mais vivo, mais em movimento e mais feliz. Teste e comprove... Tente ouvir por uns minutos, com a exclusividade que só seu carro pode oferecer, Dio cantando essa letra um tanto engraçada e dramática que fala sobre uma mulher apaixonada: "O que ela vê que a traz sempre pra mais perto do meu coração? Se estou longe de casa, e acho que estou completamente só, mas ela está lá em algum lugar". Parece bonito lendo assim, mas depois ele explica que ela na verdade o está sufoncando: "Ela vem rastejando como uma gata faminta, eu já vi isso antes, sei o que quer dizer" destaque aqui pro inglês caricato e único do mestre Dio: "creeping like a hungry cat", esse "CAT" dele é sensacional. E aí vem o refrão que esclarece tudo: "A moça está fascinada, mas ela não é nada além de má sorte. A moça está fascinada e está correndo atrás de mim". Aqui o que mais chama atenção na verdade é o ritmo que a banda conseguiu fazer. Mérito óbvio de Richie Blackmore, o guitarrista mestre dos mestres. Se "Blackmore" tiver uma tradução, provavelmente é algo como: "Senhor de todas as guitarras". O riff da música já é marcante e ótimo, e a guitarrinha que entra entre cada verso é incrível, mas no refrão fica claro por quê escolhi essa música. É uma harmonia perfeita: guitarra, bateria e voz num ritmo de fazer os ouvidos se sentirem mais sortudos que o resto do corpo. Não sei qual o motivo da perseguição da "Lady Starstruck", se é amor ou obsessão, mas sei que se o narrador estivesse dentro do carro, poderia se sentir muito mais tranquilo, contente e ainda por cima ia poder ouvir um som como esse e esquecer de qualquer sinal de "má sorte" ;)

Nunca ouviu?

Ouça, de preferência dentro do carro. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...