Sobre o Autor

Minha foto

Sou um homem em constante dualidade. Metade de mim queria ser um astro do Rock. A outra metade um monge budista. O resultado disso foi um blog que mistura John Lennon e Jesus Cristo e um livro chamado Heróis e Anônimos.

Caindo de Costas

19/11/2009

Pra quê servem os amigos?

Embora eu seja totalmente contra os rótulos, eu acho bem interessante o movimento punk - sobretudo visualmente. Esse pode ter sido um fator à favor do Rancid pra mim, mas na verdade conheci a banda sem ter a menor idéia do que eles eram. Apenas ouvi e gostei. Simples e eficiente, como o próprio punk. Essa aqui é do "Indestructible" de 2003. Segue a letra:





Fall Back Down
(Armstrong/Freeman)

Don't worry about me, I'm gonna make it alright
Got my enemies crossed out in my sight
I take a bad situation gonna make it right
In the shadows of darkness I stand in the light

You see it's our style to keep it true
I've had a bad year, a lot to go through
I've been knocked out, beat down, black and blue
She's not the one coming back for you
She's not the one coming back for you

If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down, you're gonna be my friend
If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down, you're gonna be my friend

It takes disaster to learn a lesson
You're gonna make it through the darkest night
Some people betray one and cause treason
We're gonna make everything alright

Well the worst of times, now, they don't phase me
Even if I look and act really crazy
I went way down, she betrayed me
Now my vision is no longer hazy

I'm very lucky to have my crew
They stood by me when she flew
I've been knocked out, beat down, black and blue
She's not the one coming back for you
She's not the one coming back for you

If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down, you're gonna be my friend
If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down, you're gonna be my friend

If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down, you're gonna be my friend
If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down, you're gonna be my friend

If I fall back down,
If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down,
If I fall back down, you're gonna be my friend
If I fall back down,
If I fall back down, you're gonna help me back up again
If I fall back down,
If I fall back down, you're gonna be my friend

Vamos à andança...

Certa vez, estava eu, inocente, no banco de trás do carro de um amigo chamado Rafael. Ele colocou um CD do Rancid sem eu saber e então quando me dei conta estava ouvindo uma música bem legal. Empolgante e agradável, dava até vontade de cantar junto. Coisa que eu não sentia fazia um tempo. Então a música acabou e começou a seguinte, e eu percebi que gostei igualmente dela! Na próxima música, a sensação foi a mesma. E ela se repetiu até o final do tal CD. Simples e eficiente, foi assim que o Rancid me ganhou. Depois quando conheci melhor a banda pude constatar o universo do qual eles faziam parte: cheio de tatuagens, cabelos moicanos, piercings e toda aquela bagunça visual aleatória e deliciosa do punk. Pra completar, eles entraram na minha cabeça bem na época do começo da faculdade e não é preciso dizer que contribuiram pra um clima muito bom. Essa música ilustra um pouco do que eu tentei dizer aqui: ela é simples (não simplista como muito do rock atual), rápida, contagiante, com um refrão ótimo e o melhor de tudo: muito bem trabalhada (diferente de boa parte do punk). O tal do "faça você mesmo" com o Rancid se torna "faça você mesmo, mas faça bem feito". O baixista, Matt Freeman, é um dos melhores que conheço e ele começa essa música num riff promissor, dá vontade de voltar o player depois de 20 segundos só pra ouvir de novo. Tim Armstrong, o vocalista também carrega um diferencial que é uma voz desleixada, porém muito estilosa que diz tranquilamente no refrão: "Se eu cair você me ajudará a me erguer de novo. Se eu cair, você será meu amigo". É ótima a certeza que ele tem. A levada toda da música é contagiante e o solo de guitarra inspirador, bem como a paradinha na bateria no final, o tecladinho ska (outro diferencial da banda) e os backings agressivos que reforçam essa amizade do refrão quase que respondendo: "sim, porra, vou te ajudar, sempre". Simples e eficiente, como uma boa amizade ;)

PS: Rancid é tão bom que toca na Kiss FM, eu já ouvi.

Nunca ouviu?

Ficarei orgulhoso se você conhecer agora. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...