Viaje neste blog

Publicidade

Não seremos enganados novamente

29/10/2009

Demorei pra conhecer esses caras. "Conhecer" a fundo, por que quem que nunca ouviu falar no Who? É um nome pesado demais pra alguém passar despercebido. Porém há uns 2 anos atrás tive a chance de conhecer melhor o trabalho deles. E que trabalho, diga-se de passagem. Essa aqui é do "Who's Next" de 1971. Segue a letra:





Won't get fooled again
(Townshend)

We'll be fighting in the streets
With our children at our feet
And the morals that they worship will be gone
And the men who spurred us on
Sit in judgment of all wrong
"they decide" and the shotgun sings the song

I'll tip my hat to the new constitution
Take a "bow" for the new revolution
Smile and grin "to" the changes all around
Pick up my guitar and play
Just like yesterday
Then I'll get on my knees and pray
We don't get fooled again

The change, it had to come
We knew it all along
We were liberated from the fold, that's all
And the world looks just the same
And history ain't changed
'Cause the banners, they were flown in the last war

I'll tip my hat to the new constitution
Take a "bow" for the new revolution
Smile and grin "to" the "changes" all around
Pick up my guitar and play
Just like yesterday
Then I'll get on my knees and pray
We don't get fooled again

No, no

I'll move myself and my family aside
If we happen to be left half alive
I'll get all my papers and smile at the sky
Though I know that the hypnotized never "lies"

Do ya
Yeah

There's nothing in the streets
Looks any different to me
And the slogans are replaced "by and by"
And the "part" on the left
Is now the "part" on the right
And the beards have all grown longer overnight

I'll tip my hat to the new constitution
Take a "bow" for the new revolution
Smile and grin "to" the "changes" all around
"Pick up" my guitar and play
Just like yesterday
Then I'll get on my knees and pray
We don't get fooled again

Don't get fooled again, no, no

Yeah

Meet the new boss
Same as the old boss

Vamos à andança...

Who é bom? Eu me perguntei algumas vezes. Acho que o que me impediu de conhecer melhor o Who foi o fato de eu ser Beatlemaníaco. Eu devia pensar algo do tipo: "Não há ninguém daquela época melhor que eles...". E não há mesmo. Mas isso não quer dizer que não tenha outras coisas muito boas na década de 60. Who é uma delas. A progressão que eles criavam em diversas músicas é incrível e nessa canção é uma das mais potentes. Só pelos 8 minutos de duração já dá pra imaginar isso, mas não é nem um pouco cansativa. Aliás é o tipo de música que te leva tão longe que você nem percebe o tempo. O grande destaque fica pro tecladinho, do começo ao fim, sempre marcante e característico, além das subidas e descidas do ritmo. A letra é bem interessante também e fala das revoltas e mudanças que o homem insiste em colocar para si próprio, mas a verdade é que no fundo o homem é sempre igual. Insiste em mudar mas apenas repete as mesmas atitudes. Chore nesse refrão excelente: "Tirarei meu chapéu para a nova constituição, farei reverência à nova revolução, sorrirei para as mudanças em todo lugar. Pegarei minha guitarra e tocarei, igualzinho ontem... Então eu vou me ajoelhar e rezar: nós não seremos enganados novamente". Só esse refrão já merecia uma análise exclusiva, mas prometo que vou ser breve, por que ele me faz pensar em política, e esse assunto me deixa chateado... Se pensarmos que à cada 2 anos votamos em novos políticos e rezamos pra que eles sejam menos safados que os anteriores, por que votamos na verdade? É só uma questão de formalidades... Nenhum deles vai mudar o país, isso é fato, nenhum deles é um paladino da justiça. Cabe a nós, pobres cidadãos, esperarmos pelo melhor com uma paciência sobre-humana, enquanto sabemos, no fundo, que nenhum político quer nos ajudar. Não antes de se ajudarem. Então tudo o que eu posso fazer é o mesmo que o Who: pegar minha guitarra e tocar, como quem não está nem aí. Como quem quer se desligar desse monte de promessas vazias. Como quem só quer se concentrar, por um minuto ao menos, naquela canção. Aliás, a música em si tem esse poder, de te fazer lembrar coisas boas e esquecer coisas ruins. Então, por desencargo de consciência, a gente se ajoelha e reza um pouco pra não sermos enganados de novo. Será que seremos atendidos? Roger Daltrey (que dá um show na música inteira) termina essa obra-prima com a seguinte frase: "Encontrar o novo chefe, igual ao antigo chefe". Perfeito. Como eu costumo dizer: sad but true. O mérito dos caras comigo é conseguir transformar um pensamento tão negativo - e, infelizmente tão parecido com o meu - numa música tão excelente e viajante. Sim, odeio política. E sim, Who é muito bom ;)

Nunca ouviu?

Não seja enganado também. Escute:

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...