Mais um livro do Andarilho

Johnny Cash - Hurt

06/04/2009

Essa música é, na verdade, a principal inspiração para a criação deste blog, e era para ter sido a primeira a ser postada, mas como o tom dela é por demais triste, resolvi segurar um pouco até posta-la. Aqui vai, a versão de Johnny Cash para Hurt, que saiu no álbum de 2002: "American IV: Man Comes Around", seu último lançado em vida. Segue a letra:




Hurt
(Reznor)

I hurt myself today
To see if I still feel
I focus on the pain
The only thing that's real

The needle tears a hole
The old familiar sting
Try to kill it all away
But I remember everything

What have I become?
My sweetest friend
Everyone I know goes away
In the end

And you could have it all
My empire of dirt
I will let you down
I will make you hurt

I wear this crown of thorns
Upon my liar's chair
Full of broken thoughts
I cannot repair

Beneath the stains of time
The feelings disappear
You are someone else
I am still right here

What have I become?
My sweetest friend
Everyone I know goes away
In the end

And you could have it all
My empire of dirt
I will let you down
I will make you hurt

If I could start again
A million miles away
I would keep myself
I would find a way

Vamos à andança...

Trent Reznor disse certa vez que essa música era uma reflexão pessoal sobre sua relação com as drogras. Johnny Cash foi mais longe e declarou que a música era, na verdade, uma reflexão para sua própria vida. O homem de preto tinha razão - quem conhece um pouco a história de Cash sabe como ele passou por momentos no mínimo "doloridos", como a perda do irmão ainda na infância, ou o vício em pílulas de anfetamina - sendo inclusive preso por porte ilegal - ou ainda a própria perda da esposa June Carter, pouco depois da gravação dessa obra. Cash interpretou a música, originalmente gravada pelos Nine Inches Nails (!), de maneira dilacerante, aproveitando a potência de sua voz grossa e o violão suave e limpo como base. De maneira simples ele descreve como "feriu a si próprio para ver se ainda sente a dor". É impossível ouvir e não sentir o peso quando ele não economiza frases pesadas sobre si mesmo como "Eu visto esta coroa de espinhos, sobre meu trono de mentiras" e nos tristes versos "Todos que eu conheço vão embora, no final". Só alguém que já chegou no fundo do poço e voltou, como Cash, consegue entender a profundidade dessa letra. Eu entendo. Talvez seja por isso que ainda sinto calafrios quando ouço o violão aumentando, junto com o piano propositalmente incomodando ao fundo, somados à voz poderosa, que diz no final: "Se eu pudesse começar de novo, a milhões de milhas longe daqui, eu encontraria à mim mesmo, eu acharia um caminho". Só para constar o clipe dessa música é excepcional ;)


Nunca ouviu?

Ficar sem ouvir essa música é a real "dor". Escute:

4 comentários:

Caio Guilherme disse...

Uma das mais sinceras e tocantes interpretações de uma música, conseguiu trazer um novo signifcado até maior do que o signifcado original.

Ótima escolha e ótimos comentários!

Abraços

Anônimo disse...

Caro Andarilho,

O homem de preto é realmente excepcional, eu digo...o homem de preto.


Abraços,

[sabri.gabri@hotmail.com]

gugu disse...

realmente nao tem como ecutar enao pensar , refletir e sentir o peso , e a voz dele entao e tao marcante que chega nos fazer delirar de certa forma com o tom da letra, o homen de preto era excepcionalmente o homen de preto.

Alice disse...

A música não poderia ter sido melhor interpretada senão por ele. A voz grave configura com maestria o peso da letra, a cada verso. Incrível, grande Cash.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...